EFERedação Central

O Campeonato Mundial sub-20 chega a 21ª edição na madrugada deste sábado, sem a seleção brasileira, e sem a Sérvia, atual campeã, que não garantiram vaga, mas com uma gama de talentos nas 24 seleções participantes, entre eles, alguns jovens com DNA de craque.

A competição será disputada na Coreia do Sul pela primeira vez na história, entre este sábado e o dia 11 de junho, quando acontecerá a grande decisão, em Suwon. As outras sedes do torneio serão as cidades de Cheonan, Daejeon, Incheon, Jeonju e Seogwipo.

Esta é a primeira edição do Mundial na Ásia desde 2003, quando os Emirados Árabes receberam os jovens craques do futebol do planeta.

A seleção brasileira, que contou com os atacantes Felipe Vizeu, do Flamengo, e Richarlison, do Fluminense, o meia David Neres, ex-São Paulo e, atualmente, no Ajax, não conseguiu vaga por ter sido quinto colocado no hexagonal do Sul-Americano, ficando atrás de Uruguai, Equador, Venezuela e Argentina, que estão no Mundial.

Já a seleção sérvia, detentora do título da competição, conquistado há dois anos na Nova Zelândia, não conseguiu, sequer, disputar a fase final do Campeonato Europeu sub-19, também ficando fora do torneio na Coreia do Sul.

Além da 'Albiceleste', que pode aumentar a vantagem na liderança do ranking de títulos, pois ergueu o troféus seis vezes, contra cinco do Brasil, três outros campeões sub-20 irão participar desta edição do Mundial, Alemanha, Portugal e França. Todos estão em diferentes chaves nesta primeira fase.

A Argentina está no grupo A, que também sul-coreanos, ingleses e guineenses. Os destaques da equipe sul-americana são o atacante Lautaro Martínez, do Racing, e o meia Santiago Ascacibar, dos Estudiantes, ambos já titulares em suas equipes.

A Alemanha, por sua vez, tem como grande esperança o meia-atacante Philipp Ochs, do Hoffenheim. A seleção do país está no grupo B do torneio, ao lado de México, Vanuatu e Venezuela. O grupo C, por sua vez, tem Portugal, Costa Rica, Irã e Zâmbia.

Já no grupo D, estão a Itália, do jovem atacante Federico Chiesa, filho do ex-jogador do Parma, Enrico Chiesa, o Uruguai, do jovem e talentoso meia Rodrigo Betancur, além de Japão e África do Sul.

A França aparece como favorita destacada do grupo E, tendo no elenco o atacante Marcus Thuram, filho do campeão mundial em 1998, Liliam Thuram, embora não conte com o promissor Kylian Mbappé, do Monaco. Outros integrantes são Honduras, Nova Zelândia e Vietnã.

Já o grupo F, tem os Estados Unidos, do goleiro Jonathan Klinsmann, filho do ex-técnico da seleção do país e ex-atacante da seleção alemã, Jürgen Klinsmann. Além disso, estão na chave Arábia Saudita, Equador e Senegal.

Neste sábado, a competição será aberta com o confronto entre venezuelanos e alemães, em Daejeon. Logo depois, argentinos e ingleses fazem clássico recheado de rivalidade histórica, em Jeonju. Na sequência, o México enfrenta Vanuatu, e a Coreia do Sul encara Guiné.