EFERio de Janeiro

Tite fez um apelo nesta sexta-feira aos brasileiros, para que não haja mais brincadeiras com uma possível candidatura à presidência da República, que cresceu nas redes sociais depois da classificação para a Copa do Mundo de 2018.

"Peço que não brinquem mais com isso. Eu me sinto desconforável. Não brinquem com isso, e não peço por falsa modéstia. Eu não quero ter essa responsabilidade", afirmou o comandante da seleção, em entrevista coletiva concedida depois da convocação para amistosos contra Argentina e Austrália, no início de junho.

O comandante dos pentacampeões mundiais comentou por mais de uma vez, a quantidade de memes e outros tipos de postagem o sugerindo como uma espécie de "salvador da pátria", diante da crise política instalada no país.

"Montagem minha com faixa de presidente é uma brincadeira, mas brincadeira com algo sério. É algo que não tenho nem condição de brincar no momento", admitiu o treinador.

Perguntado se a busca por limpar a política do país da corrupção, poderia levar ao mesmo cenário no futebol, mais especificamente, na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e nas federações estaduais, Tite preferiu evitar comentários diretos e responder de forma mais pessoal.

"Eu luto, eu torço e eu gostaria que em todos os níveis, em todos os setores, de todas as formas, e primeiro na área do técnico. Que cada um assuma suas responsabilidades. Para que a gente possa delimitar parâmetros. Que todos nós tenhamos a responsabilidade dos nossos atos. Que nós sejamos punidos, mas falo por mim", concluiu.