EFEPequim

Estados Unidos e China estão dispostos a estabelecer uma relação de cooperação favorável para ambas nações e atualmente estão caminhando nessa direção, asseguraram neste domingo o presidente chinês, Xi Jinping, e o secretário de Estado americano, Rex Tillerson.

Durante uma reunião com o líder chinês, Tillerson transmitiu a Xi o "alto valor" que o presidente Donald Trump dá à boa relação comunicativa que está havendo entre ambos países, algo que servirá para "melhorar" as relações futuras, segundo disse.

"Sabemos que através de um maior diálogo alcançaremos um maior entendimento que conduzirá a um fortalecimento dos laços entre China e Estados Unidos e dará o tom para nossa futura relação de cooperação", declarou Tillerson, segundo mostram as imagens oficiais divulgadas do encontro.

Enquanto esta relação de comunicação e entendimento continuar, acrescentou o secretário americano, as relações bilaterais seguirão avançando na "direção correta".

Por sua parte, o presidente Xi se mostrou satisfeito pelo resultado da visita do secretário de Estado e assegurou que a China está preparada para realizar uma nova fase de relações construtivas com os EUA.

"O senhor disse que as relações entre China e Estados Unidos só podem ser amistosas e quero expressar-lhe meu agradecimento por isto", afirmou Xi a Tillerson, de quem louvou seus esforços para realizar "uma transição suave" nesta nova era de relações após a saída de Barack Obama e a chegada ao poder de Trump.

O líder chinês confirmou que se comunicou várias vezes com Trump e garantiu que ambos estão "lutando" para que haja uma cooperação entre as duas nações rumo a "uma nova era de desenvolvimento construtivo".

Após passar por Japão e Coreia do Sul em sua primeira viagem ao exterior como secretário de Estado, Tillerson chegou ontem à China e teve reuniões em Pequim com o ministro das Relações Exteriores, Wang Yi, e o conselheiro de Estado, Yang Jiechi, arquiteto da política externa chinesa.

Segundo comentou em um encontro posterior com a imprensa, entre outros assuntos se tratou a "urgência" de colaborar para conter o programa nuclear da Coreia do Norte e ambos países se comprometeram a fazer "todo o possível" para evitar que exploda um conflito militar na península coreana.

Embora nos comentários de hoje não se tenha falado desta questão, acredita- se que Tillerson e Xi podem ter fechado hoje os detalhes do primeiro encontro entre os presidentes de ambos países, que segundo algumas informações provavelmente acontecerá no início de abril na "Casa Branca do Sul", a residência que Donald Trump possui em Mar-a-Lago, na Flórida.