EFEBrasília

As delações premiadas dos donos do grupo JBS, Wesley e Joesley Batista, incrimina em novos casos de corrupção os ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Rousseff, segundo documentos divulgados nesta sexta-feira pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Lula e Dilma, que já respondem na Justiça por outros processos no âmbito da operação Lava Jato, foram acusados nas delações da JBS de terem facilitado à empresa o acesso a créditos multimilionários do BNDES em troca de propinas pagas desde 2005.