EFE | Lisboa

A economia portuguesa cresceu durante o primeiro trimestre de 2015 0,4% em comparação com os três últimos meses do ano anterior, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE), que confirmou assim a sua estimativa anterior.

Contentores de mercadorias no Porto de Lisboa. EFE/Arquivo
Contentores de mercadorias no Porto de Lisboa. EFE/Arquivo

Num relatório divulgado hoje, o órgão estatístico informou ainda que em termos homólogos -ou seja, comparado com o mesmo período do ano anterior- o PIB português subiu 1,5%, um décimo melhor que no seu primeiro cálculo, conhecido em meados de maio.

Estes dados estão em linha com as previsões do governo português para o atual ano, que projeta um crescimento de 1,6% embora admita poder revê-lo em alta.

De fato, o banco central do país já o fez e estima um aumento do PIB de 1,7%.

A confirmar-se esta tendência, Portugal fecharia 2015 pelo segundo ano consecutivo em alta, após ter crescido em 2014 um modesto 0,9%.

Esta recuperação produz-se depois da grave crise registada no país, que teve que solicitar o resgate financeiro da UE e do Fundo Monetário Internacional e aplicar em troca um severo programa de ajustes e reformas.

Lisboa, de fato, acumulou três anos consecutivos em recessão entre 2011 e 2013, coincidindo com a aplicação deste programa.

Segundo os técnicos do INE, o aumento em taxas trimestrais registado entre janeiro e março aconteceu graças à contribuição positiva da procura interna, que refletiu uma melhoria "do investimento e do consumo privado".

Publicidad