EFE | Lisboa

A magnata angolana Isabel dos Santos, a segunda maior acionista do Banco Português de Investimentos (BPI), rejeitou hoje os termos da OPA lançada pelo banco catalão Caixabank sobre a entidade e propôs, no lugar, uma fusão com o Banco Comercial Português (BCP).

Assim confirmaram hoje a EFE fontes ligadas à operação, que informaram do envio de uma carta aos presidentes das comissões executivas das três empresas implicadas, BPI, BCP e CaixaBank.

Magnata angolana Isabel dos Santos, a segunda maior acionista do Banco Português de Investimentos (BIS). EFE/BRUNO FONSECA
Magnata angolana Isabel dos Santos, a segunda maior acionista do Banco Português de Investimentos (BIS). EFE/BRUNO FONSECA

No documento, Dos Santos detalha as vantagens desta fusão entre BPI e BCP, respectivamente o quarto e o segundo maior banco luso.

Esta é a primeira resposta da multimilionária angolana - que possui participação de 18,6 % no BIS, através da empresa Santoro - à oferta lançada pelo espanhol Caixabank há duas semanas, na qual lançou proposta aos acionistas, cujo preço por título era de 1,329 euro, abaixo dos 1,47 euro cotados hoje. EFE

Publicidad