EFEBrasília

O alto comissário da ONU para os refugiados, Filippo Grandi, iniciou nesta quinta-feira uma visita ao Brasil, onde pretende verificar a situação dos imigrantes da Venezuela, em meio ao aumento do fluxo nas últimas semanas.

A Agencia da Organização das Nações Unidas para Refugiados (Acnur) vem tendo participação ativa na chamada "Operação Acolhida", no estado de Roraima. A estimativa é receber cerca de 100 mil venezuelanos, que buscam deixar o país vizinho, em meio a crise econômica, social e política.

A agenda de Grandi em Brasília inclui reuniões com representantes do governo, entre eles, o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, com quem terá um encontro privado nesta quinta-feira. Amanhã, o chefe da Acnur visitará a cidade de Boa Vista.

Grandi conhecerá os albergues que estão sendo geridos pela Acnur, junto com autoridades brasileiras, outras agências da ONU e organizações humanitárias. Além disso, conversará com imigrantes venezuelanos.

No sábado, se dirigirá para Pacaraima, a porta de entrada no Brasil para os cidadãos do país vizinho, onde também foram montados acampamentos.

Nas últimas, houve uma alta do fluxo migratório na cidade, com picos, com o ocorrido nesta segunda-feira, quando foi registrada a entrada de 1.374 venezuelanos, sendo que apenas 136 retornaram ao país.

Segundo dados das Nações Unidas, mais de 4 milhões de pessoas já deixaram a Venezuela nos últimos anos. A maioria, cerca de 1,4 milhão, foram para a Colômbia.