EFESão Paulo

Com uma breve frase na qual sintetizou sua inocência na acusação de estupro feita pela modelo Najila Trindade Mendes de Souza, o atacante Neymar deixou a Delegacia da Defesa da Mulher da Polícia Civil de São Paulo nesta quinta-feira, após quase cinco horas de depoimento.

"Estou tranquilo. Agradeço por todas as mensagens que recebi até agora. A verdade aparece cedo ou tarde", disse o atacante, sem responder às perguntas dos jornalistas que aguardavam sua saída.

Neymar deixou o local sorridente, acompanhado por advogados, ainda usando muletas devido à lesão no tornozelo direito sofrida em amistoso contra o Catar que o tirou da disputa da Copa América.

O jogador, de 27 anos, responde a dois inquéritos. Em São Paulo, onde prestou depoimento hoje, Neymar foi acusado por Najila de a ter estuprado durante um encontro entre eles em um hotel de Paris.

Já no Rio de Janeiro, o atacante é alvo de uma investigação por crime virtual após ter divulgado um vídeo de uma conversa com Najila que continha foto íntimas da modelo.

Ao fim da primeira parte do depoimento, uma das promotoras do caso, Flávia Cristina Merlini, disse à imprensa que Neymar respondeu a todas as perguntas e negou ter cometido o crime.

A promotora também descartou a necessidade de colocar Neymar frente a frente com a modelo que o denunciou.

O conteúdo do depoimento de Neymar permanece em sigilo.

Desde que chegou ao Brasil para a disputa da Copa América, esta é a segunda vez em 20 dias que o craque é ouvido pela Polícia Civil.

Na semana passada, no Rio, Neymar prestou depoimento na Delegacia de Repressão de Crimes de Informática no inquérito que investiga a divulgação de um vídeo com fotos íntimas de Najila.

Com a gravação publicada no Instagram, Neymar tentava provar que a modelo o tratou normalmente depois do encontro no hotel parisiense. O atacante afirma que a relação sexual entre eles foi consentida.

Najila foi ouvida na Delegacia da Mulher da Polícia Civil de São Paulo na semana passada. Ao fim do depoimento, a modelo saiu carregada nos braços por seu antigo advogado, que deixou o caso após alegar ter se desentendido com sua cliente.

O advogado Danilo Garcia de Andrade afirmou na última segunda-feira em entrevista ao "SBT" que Najila o acusou de ter roubado o tablet onde estaria a segunda parte de um vídeo que, segundo ela, incriminaria Neymar.

Um trecho da gravação já foi divulgada pela imprensa. Nas imagens, a modelo aparece agredindo Neymar, enquanto acusa o atacante e afirma que ele a deixou sozinha no hotel na véspera.