EFELos Angeles (EUA.)

O presidente Jair Bolsonaro afirmou nesta sexta-feira, durante da Cúpula das Américas, que "desde o primeiro momento" é feita uma busca "incansável" do jornalista britânico Dom Phillips e do indigenista Bruno Pereira, que desapareceram na região do Vale do Javari, no Amazonas.

"Desde o próprio domingo, nossas Forças Armadas e a Polícia Federal têm se destacado na busca incansável pela localização destas pessoas. Pedimos a Deus que sejam encontrados com vida", afirmou o chefe de Estado, que participa do evento de líderes regionais em Los Angeles, nos Estados Unidos.

O profissional de imprensa, colaborador do jornal britânico "The Guardian" e o indigenista desapareceram enquanto percorriam a Amazônia, onde coletavam informações para a publicação de um livro.

Mais cedo, o Alto Comissariado para Direitos Humanos da ONU lamentou que a resposta das autoridades brasileiras tenha sido "muito lenta" e alguns comentários "depreciativos" feitos, sem citar o nome de Bolsonaro, que chegou a chamar Phillips e Pereira de "aventureiros".

A Anistia Internacional (AI) também fez críticas à operação de buscas e pediu que Colômbia e Peru também se mobilizem para localizar o jornalista e o indigenista. A Human Rights Watch (HRW) foi mais uma organização que repudiou a atuação do governo brasileiro. EFE