EFEGenebra (Suíça)

Uma pesquisa realizada pelo Instituto Ipsos, com colaboração do Fórum Econômico Mundial, cujo resultado foi divulgado nesta sexta-feira, indicou que o Brasil tem a maior porcentagem de pessoas que desejam receber a vacina contra o novo coronavírus, entre as principais economias do mundo.

Ao todo, 89% dos entrevistados querem ser imunizados contra o patógeno que provoca a Covid-19, doença que matou 270.656 pessoas no país, segundo os dados mais recentes divulgados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Na comparação com a consulta anterior, realizada em novembro do ano passado, o desejo pela vacinação no Brasil aumentou em 24 pontos percentuais.

A pesquisa realizada no fim de fevereiro contou com consultas a 13.500 adultos maiores de 75 anos, de 15 diferentes países.

Uma das conclusões da consulta realizada pelo Ipsos foi que aumentou para 80% a porcentagem de pessoas que desejam a imunização.

No ranking de países com população que mais deseja a vacina, depois do Brasil, aparecem Reino Unido, com 87%; Itália, com 85%; China e Espanha, com 82%; e México e Coreia do Sul, com 80%.

Nos Estados Unidos, o índice é de apenas 60%, patamar semelhante ao de África do Sul e França, que só é maior do que o da Rússia, onde apenas 42% dos entrevistados afirmaram que têm interesse pela imunização. EFE

abc/bg