EFEFortaleza

O longa "Petra" foi o grande vencedor do 28º Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema, que terminou na noite de sexta-feira e teve a premiação na noite deste sábado, em Fortaleza.

A coprodução entre Espanha-França-Dinamarca ganhou o Troféu Mucuripe nas categorias de Melhor Longa-metragem; Melhor Direção, para Jaime Rosales; Melhor Roteiro, para Jaime Rosales, Michel Gaztambide e Clara Roquet; e de Melhor Ator, para Joan Botey.

Foi vencedor também do Prêmio da Crítica, composta pelo Júri da Abraccine "pela elegância e pela competência técnica no casamento entre câmera e atuações, para subverter a linearidade da narrativa clássica, sem nunca se amparar nas surpresas da trama, nem deixar de seduzir e envolver o público com seus riscos formais".

Petra levou cinco dos 12 prêmios em disputa.

O longa cearense "O Barco", de Petrus Cariry foi agraciado com quatro prêmios: Melhor Fotografia, para Petrus Cariry; Melhor Trilha Sonora Original, para João Victor Barroso; Melhor som, para Yures Viana, Erico Paiva e Petrus Cariry, e o prêmio Olhar Universitário.

O chileno Cabras de Merda, de Gonzalo Justiniano, ganhou o Troféu Mucuripe nas categorias de Melhor Direção de Arte, para Carlos Garrido, e Melhor Atriz para Natalia Aragonese.

O filme Diamantino, uma coprodução Portugal-França-Brasil, de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt, foi vencedor na categoria de Melhor Montagem para Raphaelle Martin-Holger.

O júri foi composto por Belisario Franca (Brasil), Stephen Bocskay (Estados Unidos), Belisa Figueiró (Brasil), Gustavo Salmerón (Espanha) e Emilio Bustamante (Peru).