EFESan José

O Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura (IICA) elogiou nesta quinta-feira as políticas públicas para a melhora da agricultura familiar promovidas pelo governo do Brasil.

O diretor do IICA, Manuel Otero, participou de uma reunião virtual a convite da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, para discutir o tema dentro do novo Plano Safra e ressaltou a importância para a economia do país de dar prioridade à agricultura familiar.

Na teleconferência, Otero enfatizou que uma das lições aprendidas com a pandemia da Covid-19 é sobre o papel central da agricultura nas estratégias de recuperação econômica, o que inclui um foco em políticas públicas que beneficiam a agricultura familiar, apontada por ele como "a espinha dorsal da vida em zonas rurais".

"Além de produzir alimentos para a cesta básica, os agricultores familiares são guardiões da biodiversidade e geram serviços ecossistêmicos. Por essa razão, acho fantástico incluir a bioeconomia no Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf)", disse Otero.

O diretor geral do IICA também parabenizou a liderança de Tereza Cristina e ressaltou a importância do planejamento, através do Plano Safra, como uma ferramenta essencial para o setor.

Em seus esforços para promover a Cooperação Sul-Sul, o IICA pretende levar o modelo do Pronaf a outros países da América Latina e do Caribe, onde vivem 17 milhões de agricultores familiares que geram empregos para 60 milhões de pessoas e são responsáveis por segurança alimentar e nutricional na região.

No Brasil, 3,9 milhões de famílias e cerca de 85% das propriedades rurais estão envolvidas com a agricultura familiar.

O IICA, sediado na Costa Rica, também ofereceu sua experiência no setor, um de seus principais programas de trabalho.

Durante a reunião, Otero ressaltou a importância da extensão rural e informou à ministra brasileira sobre o diálogo entre o IICA e o Prêmio Nobel de 2019, Michael Kremer, sobre a extensão baseada em tecnologia online através de smartphones.

Otero colocou à disposição do Ministério da Agricultura a parceria do IICA com a ONG que Kremer ajudou a fundar, Agricultura de Precisão para o Desenvolvimento (PAD), que tem o objetivo de reduzir o ciclo negativo de pobreza e insegurança no campo.

"É o que chamamos de revolução agrícola digital, que deve chegar ao continente americano e, no Brasil, pode se tornar uma experiência de muito sucesso", disse Otero.

O diretor do IICA afirmou ainda que, apesar do cenário adverso causado pela pandemia, o Ministério da Agricultura brasileiro tem investido em políticas públicas de fortalecimento econômico e social e de financiamento agrícola, aumentando os recursos destinados ao crédito para as áreas rurais.