EFESão Paulo

A subsidiária brasileira do Banco Santander anunciou nesta sexta-feira uma doação de 100 mil cestas básicas de alimentos básicos e mobilizou seus funcionários a fazer gestos semelhantes para combater a fome no país, agravada pela pandemia do novo coronavírus.

Segundo a instituição financeira, a doação foi enviada à ONG Ação da Cidadania, fundada em 1993 pelo sociólogo Herbert de Souza e que tem o lema "Brasil sem Fome".

O Santander Brasil solicitou a seus 44.600 funcionários que façam doações individuais para o mesmo fim e, se esses gestos corresponderem às 100.000 cestas básicas já entregues, o banco fará uma doação adicional de outras 100.000 cestas.

A pandemia do novo coronavírus, que começou a devastar o Brasil há um ano e causou mais de 300.000 mortes, agravou dramas sociais como fome, desemprego e marginalização, com milhões de pessoas dependentes de subsídios ou doações governamentais.

"Com o envolvimento dos funcionários, a ação vai além dos limites da responsabilidade corporativa e se torna uma iniciativa de mobilização social", disse o banco em comunicado.

Cada cesta básica custa R$ 50 e será distribuída pela Ação da Cidadania. Desde que o coronavírus chegou ao Brasil, a ONG já entregou 4,7 milhões de toneladas de alimentos.