Empresas respondem à demanda por transparência na América Latina

PR Newswire

NOVA YORK, 8 de maio de 2019

NOVA YORK, 8 de maio de 2019 /PRNewswire/ -- Na América Latina, apesar das várias leis anticorrupção sancionadas durante os últimos anos, foi a recente onda de escândalos de corrupção na região que acelerou a busca por mecanismos de controle por parte de empresas e governos.

No decorrer da última década, mais de uma dezena de casos com repercussão a nível global, confirmaram o flagelo da corrupção na América Latina que existe tanto no setor privado quanto no público. De fato, os casos mais notórios geralmente contam com a participação de ambos. Como consequência, sofisticados programas de Compliance como os oferecidos pela CIAL Dun &Bradstreet, se tornam cada vez mais frequentes.

A regulamentação das negociações e de contratos, dentro do setor privado, e entre empresas e setor público, já são práticas plenamente desenvolvidas tanto nos Estados Unidos, quanto em diversos países europeus. Entretanto, ainda se trata de um cenário oposto ao latino-americano.

Mesmo com um notável avanço nos procedimentos e controles para o combate à corrupção no mundo, o último estudo da Transparência Internacional, publicado no início deste ano, não mostrou melhora alguma na percepção de corrupção na América Latina. Ao mesmo tempo, a economia dos países da região está, atualmente, seriamente afetada em consequência da guerra comercial entre os EUA e a China. É necessário, mais que nunca, que os recursos sejam administrados de maneira diligente.

A administração fraudulenta de fundos públicos e privados é um problema que precisa ser resolvido para que o pleno desenvolvimento da região seja realidade. É certo que implementar mecanismos de controle não é algo simples para os governos e que as análises, procedimentos e monitoramentos que são exigidos por programas de Compliance sérios, representam um enorme desafio para as empresas.

Existem somente algumas empresas ao redor do mundo em condições de oferecer ferramentas que promovam a transparência, sendo Dun &Bradstreet a mais utilizada por governos e empresas da América do Norte e Europa e, por tanto, a mais reconhecida. A sua filial latino-americana, CIAL (Centro de Informações América Latina) Dun &Bradstreet, está vendo sua demanda aumentar como nunca.

A empresa, que conta com informação comercial sobre cerca de 320 milhões de empresas nos cinco continentes, está se posicionando como um novo aliado da América Latina na sua luta contra a corrupção. CIAL D& possui a base de dados comerciais mais robusta do mundo e oferece uma plataforma de Compliance que está revolucionando o mercado.

Soluções de Compliance, sistemas de gestão de fornecedores e clientes, além de informações comerciais, funcionam como poderosas ferramentas para a busca pela transparência e prevenção de uma má administração de fundos. "Trabalhar com a CIAL Dun &Bradstreet significa não somente ter um compromisso com a transparência por parte das empresas e governos, como também uma maneira de se proteger dos que não tem esse compromisso" afirma Samuel Bauer, Chefe de Comunicação e Estratégia da companhia.  

Governos com controles mais rígidos como o dos Estados Unidos, Inglaterra e Japão utilizam os serviços de empresas como CIAL Dun &Bradstreet para otimizar processos e garantir a veracidade e honestidade de sócios e fornecedores, combatendo assim a administração fraudulenta de fundos e a contratação de fornecedores com antecedentes negativos. As empresas com maior crescimento ao redor do mundo utilizam serviços deste tipo para se protegerem.

Quando uma organização, seja pública ou privada, adquire esse tipo de soluções, as probabilidades de associar-se com empresas ou indivíduos com antecedentes negativos diminuem consideravelmente. O mercado oferece ferramentas que promovem a transparência. A responsabilidade de tomar as decisões mais apropriadas em cada caso, é dos governos e das empresas.

Logo - https://mma.prnewswire.com/media/884222/Cial_Dun_Bradstreet_Logo.jpg

FONTE CIAL Dun &Bradstreet