(Informação concedida pela entidade que a assina)

"A maior parte das iniciativas, com cerca de 300 projetos desenvolvidos entre 2018 e 2019, se dedica à consolidação e universalização dos sistemas de saúde, melhoria das infraestruturas médicas e desenvolvimento da capacidade de vigilância para prevenção de doenças.

 O Relatório da Cooperação Sul-Sul e Triangular na Ibero-América 2020, apresentado hoje em formato virtual pela Secretaria-Geral Ibero-Americana (SEGIB), destaca a crescente cooperação entre os países ibero-americanos na área de saúde, com cerca de 300 projetos desenvolvidos em 2018 e 2019, um número significativo em meio aos atuais esforços da região para mitigar o impacto da pandemia de COVID-19.

A maior parte das iniciativas na área de saúde teve como objetivo o fortalecimento e a universalização dos sistemas de saúde, a melhoria da atenção e gestão dos serviços médicos e hospitais e o desenvolvimento de capacidades de monitoramento e resposta para enfrentar doenças.Esses aprendizados e conhecimentos não só foram cruciais para a gestão da pandemia do coronavírus, mas também podem ser considerados uma referência para a gestão de futuras crises de saúde.

O lançamento virtual da décima terceira edição do Relatório da Cooperação Sul-Sul e Triangular fez parte da série de eventos que antecedem a XXVII Cúpula Ibero-Americana de Chefes de Estado e de Governo, a ser realizada em Andorra no dia 21 de abril.

A edição de 2020 do relatório reúne, sistematiza e analisa um total de 1.083 projetos de colaboração entre os 22 países da Ibero-América nas modalidades bilateral, triangular e regional, desenvolvidos entre os próprios países ibero-americanos e com países de outras partes do mundo.

De acordo com o relatório, Chile, México, Cuba, Colômbia, Argentina e Brasil têm sido especialmente dinâmicos como ofertantes de intercâmbios bilaterais. Por sua vez, a Espanha (e de maneira incipiente, Portugal) volta a se destacar como um dos países mais ativos na colaboração de modalidade triangular.

A cooperação ibero-americana se intensificou e se dinamizou significativamente desde a publicação do primeiro relatório em 2007. Desde então, o número de iniciativas bilaterais e triangulares não parou de crescer, permitindo o desenvolvimento de um total de 9.120 projetos entre 2007 e 2019. Dessa forma, a região se consolidou como uma potência global em Cooperação Sul-Sul.

A Ministra de Negócios Exteriores de Andorra, Maria Ubach, destacou que “A Cooperação Sul-Sul e Triangular é uma modalidade de cooperação inovadora, que convida a alianças entre múltiplos e diversos atores, e representa uma oportunidade estratégica única para compartilhar boas experiências e conhecimentos. Por todas estas razões, esta modalidade é extremamente interessante para Andorra ”.


“A pandemia de COVID-19 deixou lições importantes, e entre elas se destaca a necessidade de fortalecer o multilateralismo e a cooperação internacional. Um esforço conjunto global para enfrentar uma pandemia deve se apoiar em uma cooperação verdadeiramente horizontal. Esta é uma das fortalezas mais importantes da comunidade ibero-americana: a Cooperação Sul-Sul e Triangular”, afirmou a Secretária-Geral Ibero-Americana, Rebeca Grynspan, durante a apresentação.

Participaram do lançamento virtual do relatório, além de Grynspan e Ubach, seus homólogos do Chile, Andrés Allamand Zavala, e do Peru, Allan Wagner Tizón; a Secretária de Estado da Cooperação da Espanha, Ángeles Abreu, e o Coordenador da Área de Coesão Social e Cooperação Sul-Sul da SEGIB, Martín Rivero.


MAIS INFORMAÇÕES:

Serviços de comunicação e imprensa da XXVII Cúpula Ibero-americana – Andorra 2020
Fundação Cúpula Ibero-americana


prensa@ciba2020.ad

(+376) 691 600 / (+376) 821600
www.cumbreiberoamericana2020.ad

#Andorra2020

#CaminoAlaCumbre"