RedHill Biopharma dá início ao Estudo Global de Fase 2/3 para COVID-19

O estudo global de Fase 2/3 irá inscrever até 270 pacientes com COVID-19 grave em 40 locais clínicos; O estudo foi aprovado no Reino Unido e na Rússia e está em revisão na Itália, Brasil e México

--
A inscrição em um estudo paralelo de Fase 2 dos EUA em pacientes com COVID-19 grave deve ser concluída em agosto de 2020
--
Pedidos de uso de emergência planejados para potencial apresentação já no 4º trimestre de 2020

TELAVIV, Israel e RALEIGH, N.C., Aug. 03, 2020 (GLOBE NEWSWIRE) -- A RedHill Biopharma Ltd. (Nasdaq: RDHL) (“RedHill” ou a “Empresa”), uma empresa biofarmacêutica especializada, anunciou hoje que deu início a um estudo clínico global de Fase 2/3 para avaliação do opaganibe (Yeliva®, ABC294640)1 em pacientes hospitalizados com infecção grave por SARS-CoV-2 (a causa da COVID-19) e pneumonia, necessitando de tratamento com suplementação de oxigênio.

“Continuamos a progredir rapidamente com o programa de desenvolvimento para avaliar a eficácia e a segurança do opaganibe em pacientes que sofrem de COVID-19 grave após os resultados encorajadores com pacientes tratados sob uso compassivo”, disse Mark L. Levitt, M.D., Ph.D., Diretor Médico da RedHill. “Lançamos rapidamente um estudo de Fase 2 nos EUA e agora estamos expandindo o programa globalmente com um estudo de Fase 2/3 para a coleta de um conjunto de dados amplos e rigorosos em um curto espaço de tempo. O opaganibe tem o potencial de abordar exclusivamente o COVID-19 através do seu mecanismo duplo de atividades anti-inflamatórias e anti-virais. Estamos entusiasmados com as perspectivas deste programa que, se bem-sucedido, se destina a apoiar aplicações de uso de emergência em todo o mundo.”

O estudo multicêntrico, randomizado, duplo-cego, de braço paralelo, controlado por placebo de Fase 2/3 (NCT04467840) deve inscrever até 270 pacientes em até 40 locais clínicos na Europa, América Latina e outros países. Estamos planejando uma maior expansão do estudo para outros países.

Os indivíduos participantes do estudo serão randomizados em uma proporção de 1:1 para receber opaganibe ou placebo, juntamente com a terapia padrão de tratamento. O objetivo primário do estudo é avaliar a proporção de pacientes que necessita de intubação e ventilação mecânica no Dia 14. Uma análise interina de futilidade não cega será realizada por um independent data safety monitoring board (conselho independente de monitoramento de segurança de dados - DSMB) quando aproximadamente 100 indivíduos tiverem sido avaliados no resultado primário.

Uma inscrição também está em andamento para um estudo clínico de Fase 2 randomizado, duplo-cego, controlado por placebo com opaganibe nos EUA (NCT04414618). Este estudo está programado para inscrever até 40 pacientes com pneumonia grave causada pelo COVID-19 que necessitem de hospitalização e suplementação de oxigênio, com inscrição prevista para ser concluída em agosto. Este ensaio clínico não é alimentado para significância estatística. 

Sobre o opaganibe (ABC294640, Yeliva®)
O opaganibe, uma nova entidade química, é um inibidor seletivo de esfingosina quinase-2 (SK2) exclusivo, de primeira classe, administrado por via oral com atividades anticâncer, anti-inflamatórias e antivirais, visando múltiplas indicações oncológicas, virais, inflamatórias e gastrointestinais. Por meio da inibição do SK2, o opaganibe afeta múltiplas vias celulares associadas ao crescimento do câncer, replicação viral e inflamação patológica.

O opaganibe foi desenvolvido originalmente pela Apogee Biotechnology Corp. com sede nos EUA, concluindo vários estudos pré-clínicos bem-sucedidos em modelos de oncologia, inflamação, GI e radioproteção, bem como um estudo clínico de Fase 1 em pacientes com câncer com tumores sólidos avançados.

O Opaganibe recebeu designação de Medicamento Órfão da FDA dos EUA para o tratamento de colangiocarcinoma e está sendo avaliado em um estudo de Fase 2a de colangiocarcinoma avançado, e em um estudo de Fase 2 de câncer de próstata. O opaganibe também está sendo avaliado para o tratamento de coronavírus (COVID-19). 

Os resultados do tratamento dos primeiros pacientes com COVID-19 grave com opaganibe foram publicados recentemente2. A análise dos resultados do tratamento em cinco pacientes com COVID-19 grave demonstrou benefícios substanciais para os pacientes tratados com opaganibe sob uso compassivo em ambos os desfechos clínicos e marcadores inflamatórios em comparação com um grupo de caso-controle combinado retrospectivo do mesmo hospital. Todos os pacientes do grupo tratados com opaganibe tiveram alta hospitalar sem necessidade de ventilação mecânica, enquanto 33% do grupo de caso-controle combinado tiveram que ser submetidos à ventilação mecânica. O tempo mediano até a retirada da cânula nasal de alto fluxo foi reduzido para 10 dias no grupo tratado com opaganibe, em comparação com 15 dias no grupo de caso-controle combinado.

Dados pré-clínicos demonstraram atividades anti-inflamatórias e antivirais do opaganibe, com potencial para reduzir distúrbios inflamatórios pulmonares, como pneumonia, e mitigar danos fibróticos pulmonares. Vários estudos pré-clínicos anteriores apoiam o papel potencial do SK2 no complexo de replicação-transcrição de Vírus (+)ssRNA, semelhante ao coronavírus, e sua inibição pode potencialmente inibir a replicação viral. Estudos pré-clínicos in vivo3 demonstraram que o opaganibe diminuiu as taxas de mortalidade por infecção pelo vírus influenza e melhorou a lesão pulmonar induzida por Pseudomonas aeruginosa, reduzindo os níveis de IL-6 e TNF-alfa em fluidos de lavagem broncoalveolares.

O desenvolvimento do opaganibe é financiado por subsídios e contratos de agências governamentais federais e estaduais dos EUA concedidos à Apogee Biotechnology Corp., incluindo do NCI, BARDA, Departamento de Defesa dos EUA e FDA Office of Orphan Products Development.

Sobre a RedHill Biopharma
A RedHill Biopharma Ltd. (Nasdaq: RDHL) é uma empresa biofarmacêutica especializada focada principalmente em doenças gastrointestinais. A RedHill promove os medicamentos gastrointestinais Movantik® para constipação induzida por opioides em adultos4, Talicia® para o tratamento de infecção por Helicobacter pylori (H. pylori) em adultos5 e Aemcolo® para o tratamento de diarreia de adultos viajando6. Os principais programas de desenvolvimento clínico em estágio avançado da RedHill incluem: (i) RHB-204, com um estudo essencial planejado de Fase 3 para infecções por micobactérias pulmonares não tuberculosas (NTM); (ii) opaganibe (Yeliva®), um inibidor seletivo SK2 de primeira classe visando múltiplas indicações com um programa de Fase 2/3 para COVID-19 e estudos de Fase 2 em andamento para câncer de próstata e colangiocarcinoma; (iii) RHB-104, com resultados positivos de um primeiro estudo de Fase 3 para doença de Crohn; (iv) RHB-102 (Bekinda®), com resultados positivos de um estudo de Fase 3 para gastroenterite aguda e gastrite, e resultados positivos de um estudo de Fase 2 para IBS-D; (v) RHB-106, uma preparação de intestino encapsulado, e (vi) RHB-107, um inibidor de protease de serina de Fase 2, visando câncer e doenças gastrointestinais inflamatórias, e também sendo avaliado para COVID-19. Mais informações sobre a Empresa estão disponíveis em www.redhillbio.com.

Este comunicado de imprensa contém algumas declarações de previsão na acepção da Lei de Reforma de Litígios de Títulos Privados de 1995. Tais declarações podem ser precedidas pelas palavras “pretende", "pode", "vai", "planeja", "espera", "antecipa", "projetos", "prevê", "estima", "visa", "acredita", "espera", "potencial" ou palavras semelhantes. As declarações prospectivas têm por base certas suposições e estão sujeitas a vários riscos e incertezas conhecidos e desconhecidos, muitos dos quais estão fora do controle da Empresa e não podem ser previstos ou quantificados e, consequentemente, os resultados reais podem ser substancialmente diferentes dos resultados expressos ou implícitos em tais declarações prospectivas. Tais riscos e incertezas incluem, sem limitação, o risco de que a condição clínica dos pacientes tratados com opaganibe não continue a melhorar e até possa piorar, o risco de que os estudos clínicos de Fase 2 do opaganibe nos EUA não sejam bem-sucedidos; o risco de que a Empresa não expanda este estudo para um estudo multinacional com em outros países; o risco de que outros pacientes com COVID-19 tratados com opaganibe não apresentem nenhuma melhoria clínica; o risco de que os ensaios clínicos com o opaganibe em Israel, EUA, Itália, Rússia, Reino Unido, Brasil, México ou em qualquer outro lugar para o tratamento de COVID-19, se realizados, não apresentem nenhuma melhora nos pacientes; os riscos de desenvolvimento de esforços de descoberta em estágio inicial para uma doença que ainda é pouco compreendida, incluindo a dificuldade em avaliar a eficácia do opaganibe para o tratamento de COVID-19, se for o caso; competição intensa de outras empresas que desenvolvem potenciais tratamentos e vacinas para o COVID-19; o efeito de uma potencial ocorrência de pacientes que apresentem eventos adversos graves com o uso do opaganibe no âmbito dos programas de uso compassivo, bem como riscos e incertezas associados (i) ao início, cronograma, progresso e resultados da pesquisa, fabricação, estudos pré-clínicos, ensaios clínicos e outros esforços de desenvolvimento de candidatos terapêuticos da Empresa, e o cronograma do lançamento comercial dos seus produtos comerciais e os que ela possa adquirir ou desenvolver no futuro; (ii) a capacidade da Empresa de avançar seus candidatos terapêuticos para ensaios clínicos ou para concluir com sucesso seus estudos pré-clínicos ou ensaios clínicos, ou o desenvolvimento de um diagnóstico comercial complementar para a detecção de MAPA; (iii) a extensão, número e tipo de estudos adicionais que a Empresa possa ser obrigada a realizar, e o recebimento pela Empresa de aprovações regulatórias para seus candidatos terapêuticos, e a ocasião de outros registros regulatórios, aprovações e feedback; (iv) a fabricação, desenvolvimento clínico, comercialização e aceitação no mercado dos candidatos terapêuticos da Empresa e da Talicia®; (v) a capacidade da Empresa de comercializar e promover com sucesso Movantik®, Talicia® e Aemcolo®; (vi) a capacidade da Empresa estabelecer e manter colaborações corporativas; (vii) a capacidade da Empresa adquirir produtos aprovados para comercialização nos EUA que alcancem sucesso comercial, e de criar e sustentar suas próprias capacidades de marketing e comercialização; (viii) a interpretação das propriedades e das características dos candidatos terapêuticos da Empresa, e os resultados obtidos pelos seus candidatos terapêuticos nas pesquisas, estudos pré-clínicos ou ensaios clínicos; (ix) a implementação do modelo de negócios da Empresa, planos estratégicos para seus negócios e candidatos terapêuticos; (x) o escopo de proteção que a Empresa possa estabelecer e manter quanto aos direitos de propriedade intelectual abrangendo seus candidatos terapêuticos e produtos comerciais, e sua capacidade de operar seus negócios sem violar os direitos de propriedade intelectual de terceiros; (xi) entidades das quais a Empresa licencia sua propriedade intelectual tornem-se inadimplente em suas obrigações para com a Empresa; (xii) estimativas de despesas, receitas futuras, requisitos de capital e necessidades de financiamento adicional da Empresa; (xiii) os efeitos adversos dos pacientes que usem os medicamentos investigativos sob o Programa de Acesso Expandido da Empresa; e (xiv) a concorrência de outras empresas e tecnologias dentro do setor da Empresa. Informações mais detalhadas sobre a Empresa e os fatores de risco que possam afetar a realização da declarações prospectivas são apresentadas nos registros da Empresa na Comissão de Valores Mobiliários (SEC), incluindo o Relatório Anual da Empresa no Formulário 20-F protocolado no SEC em 4 de março de 2020. Todas as declarações prospectivas incluídas neste comunicado de imprensa são válidas somente a partir da data da sua publicação. A Empresa não é obrigada a atualizar ou publicar nenhuma declaração prospectiva, seja como resultado de novas informações, eventos futuros ou de outra forma, exceto conforme exigido por lei.

OBSERVAÇÃO: Este comunicado de imprensa, fornecido para fins de conveniência, é uma versão traduzida do comunicado de imprensa oficial publicado pela Empresa no idioma inglês.

Contato com a Empresa:
Adi Frish
VP Sênior de Desenvolvimento de Negócios e Licenciamento
RedHill Biopharma
+972-54-6543-112
adi@redhillbio.com
Contato IR (EUA):
Timothy McCarthy, CFA, MBA
Diretor Executivo, Gerente de Relacionamentos
LifeSci Advisors, LLC
+1-212-915-2564
tim@lifesciadvisors.com

_______________________________
1
 Opaganibe é um novo medicamento experimental, não disponível para distribuição comercial.
2 Artigo de autoria de Ramzi Kurd, MD, Shaare-Zedek Medical Center; Eli Ben-Chetrit, MD, Shaare-Zedek Medical Center e Hebrew University Faculty of Medicine; Hani Karameh MD, Shaare-Zedek Medical Center, e Maskit Bar-Meir, MD, Shaare-Zedek Medical Center e Hebrew University Faculty of Medicine. Veja o texto completo aqui: https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2020.06.20.20099010v1?rss=1.
3 Xia C. et al. Transient inhibition of sphingosine kinases confers protection to influenza A virus infected mice. Antiviral Res. 2018 Oct; 158:171-177. Ebenezer DL et al. Pseudomonas aeruginosa stimulates nuclear sphingosine-1-phosphate generation and epigenetic regulation of lung inflammatory injury. Thorax. 2019 Jun;74(6):579-591.
4 Informações detalhadas do Movantik® (naloxegol) disponível em: www.Movantik.com.
5 Informações detalhadas da Talicia® (omeprazole magnésio, amoxicilina e rifabutina) disponível em: www.Talicia.com.
6 Informações detalhadas do Aemcolo® (rifamicina) disponível em: www.Aemcolo.com.