EFECannes (França)

A expectativa foi mantida até o último momento neste domingo, mas o Festival de Cannes confirmou um pouco antes do início do tapete vermelho que Diego Maradona não poderia comparecer à apresentação do documentário sobre a sua vida dirigido pelo britânico Asif Kapadia.

"A produção de 'Diego Maradona' nos informa que infelizmente Diego Maradona não pode estar presente na exibição desta noite", divulgou a organização do evento em mensagem publicada no Twitter.

Há 11 anos, o ex-jogador acompanhou o cineasta sérvio Emir Kusturica em Cannes para a apresentação de outro documentário, "Maradona por Kusturica".

Kapadia também é autor dos documentários "Senna" (2010), sobre o piloto brasileiro, e "Amy" (2015), sobre a cantora britânica Amy Winehouse.

"Diego Maradona", exibido fora de competição nesta 72ª edição do festival, destaca o período que o argentino jogou no Napoli e utiliza material inédito filmado entre 1981 e 1987 por uma equipe que o jogador contratou para que o acompanhasse o tempo todo.

O diretor britânico já havia avisado em declarações publicadas neste domingo pelo jornal esportivo "L'Équipe" que a presença do ex-jogador na cidade francesa era pouco provável.

"Ele não está bem neste momento. Tem que passar por uma cirurgia em um ombro. Infelizmente, não é um bom momento para ele. Fizemos o que pudemos. Não acho que seja possível", disse o cineasta.

De acordo com Kapadia, o documentário mostra o lado menos conhecido do ex-jogador, que respondeu perguntas sobre assuntos complicados como o vício em drogas e a relação com as filhas, a ex-esposa e o filho Diego Sinagra, cuja paternidade negou durante 18 anos.