EFEPlaya del Carmen (México)

O lendário cantor Raphael recebeu o Prêmio Platino de honra por sua trajetória artística, em cerimônia realizada neste domingo na Riviera Maya, no México.

Após receber a estatueta das mãos do presidente dos prêmios, Enrique Cerezo, o cantor definiu a festa como "uma noite muito especial e emocionante".

Além disso, agradeceu com especial carinho à sua esposa, Natalia, aos seus três filhos e a Lucas Vidal, compositor de música de cinema a quem apresentou como seu "aliado musical".

Desta maneira, o cantor, que foi recebido pelo público de pé, trilhou o caminho de outros grandes artistas que receberam este prêmio: Adriana Barraza (2018), Edward James Olmos (2017), Ricardo Darín (2016), Antonio Banderas (2015), Sonia Braga (2014).

E como não podia ser de outra maneira, Raphael agradeceu o prêmio interpretando sua mítica canção "Yo soy aquel", com a qual se apresentou no Eurovision em 1966.

Com o prêmio de honra, o Platino do Cinema Ibero-americano reconhece o trabalho de promoção e difusão da cultura ibero-americana "por parte de um artista único, inigualável e que não pode ser repetido".

Mais cedo, Raphael tinha sido o encarregado de abrir a festa cantando "Mi gran noche", em uma versão com percussão caribenha em sintonia com a Riviera Maya.

Em entrevista coletiva antes da festa, Raphael já tinha avisado que queria que o Platino fosse sua "grande noite" e acenou para participar de novos filmes quando fizer uma pausa entre suas turnês.

Desde a década de 1960, Raphael participou de uma quinzena de filmes, a última foi "A minha grande noite" (2015) de Álex de la Iglesia. EFE

er/ma

(foto) (vídeo)