EFEEdimburgo

O ator Daniel Radcliffe, que deu vida ao personagem principal da franquia "Harry Potter", se dirigiu nesta terça-feira à autora da obra, J.K. Rowling, para defender a obra depois das declarações da escritora sobre pessoas transgênero.

Dias atrás, Rowling questionou nas redes sociais a expressão "pessoas menstruam", ao defender que apenas mulheres passam por essa etapa do ciclo reprodutivo. A afirmação recebeu críticas da comunidade LGBTI+ e de simpatizantes.

"Mulheres trans são mulheres. Qualquer declaração ao contrário apaga a identidade e a dignidade de pessoas transgênero e vai contra todos os conselhos dados por associações profissionais de saúde que têm muito mais experiência no assunto que Jo ou eu", disse Radcliffe, se referindo ao apelido da escritora.

O ator se manifestou em texto publicado no site do Trevor Project, uma organização que trabalha pela prevenção do suicídio dentro da comunidade LGBTI+.

Segundo Radcliffe, as declarações dele visam evitar que o posicionamento de Rowling "contamine" a saga Harry Potter junto aos fãs.

"Sei que alguns veículos de imprensa vão provavelmente retratar isso como uma briga entre J. K. Rowling e eu, mas não é isso", explicou o britânico.

"Enquanto Jo é inquestionavelmente responsável pelo curso que minha vida tomou, como alguém que foi honrado em trabalhar com e continua a contribuir com o Trevor Project pela última década, e até como ser humano, me sinto obrigado a dizer algo", concluiu.