EFEBerlim

O filme chileno "Lemebel", de Joanna Reposi, foi reconhecido nesta sexta-feira na 69ª edição do Festival Internacional de Cinema de Berlim com o Teddy Award, prêmio de temática LGBT, na categoria de melhor documentário.

A produção se foca na vida do escritor e artista plástico chileno Pedro Lemebel (1952-2015), personagem emblemático do movimento LGBT.

O diretor chileno Sebastián Lelio foi o encarregado de entregar o prêmio a Reposi, sobre o palco do Teatro Volksbühne, na capital alemã, onde aconteceu a cerimônia.

Reposi dedicou o prêmio à equipe do filme e ao próprio Lemebel, pela luta a favor das minorias que iniciou na época da ditadura chilena de Augusto Pinochet (1973-1990).

O prêmio Teddy, que este ano chegou à sua 33ª edição, foi idealizado para distinguir filmes protagonizados por personagens LGBT e é entregue um dia antes do Urso de Ouro, o principal prêmio da Berlinale, que será anunciado este sábado.

"Lemebel" foi projetado dentro da seção Panorama, a segunda em importância de festival, e combina fotos, gravações em vídeo, trechos de programas de rádio e testemunhos, em uma espécie de homenagem ao artista.

Considerado uma das grandes referências da literatura chilena, Lemebel foi traduzido ao francês, italiano e inglês e sua obra despertou o interesse de universidades e institutos de literatura de todo o mundo.