EFEFortaleza

A noite de quinta-feira da 28ª edição do Cine Ceará - Festival Ibero-americano de Cinema, em Fortaleza, foi marcada pela exibição da produção brasileira "Anjos de Ipanema", de Conceição Senna, dentro da Mostra Competitiva de Longa-Metragem do festival.

O documentário fez sua estreia mundial e conta a história do Píer de Ipanema, ícone da contracultura e do surfe no Rio de Janeiro dos anos 70.

Em uma "viagem" pessoal e íntima, Conceição relembra na tela suas próprias experiências junto com seus amigos no píer, em um momento de experiências com drogas, liberação sexual e lutas políticas.

Na sessão de discussão do filme que aconteceu na manhã desta sexta-feira, Conceição - que também assina roteiro e produção - declarou que o que a motivou a realizar a produção foi "uma certa nostalgia", quando decidiu buscar esses "amigos queridos" da época, que a ajudaram na produção do documentário.

Também foi exibido na noite de ontem, "Senhorita Maria, a Saia da Montanha", do colombiano Rubén Mendoza, premiado nos festivais de Cartagena (direção), Locarno (Prêmio Zonta Club Semana da Crítica) e Amiens (melhor documentário).

O documentário faz um retrato caloroso de um homem que cresceu se sentindo mulher na conservadora cidade de Boavita, em Boyacá, Colômbia.

Mendoza disse na discussão do filme com os jornalistas que conheceu a personagem do filme à beira de uma rodovia, em uma viagem para sua terra natal, e decidiu contar sua história, não como um símbolo de um grupo específico - em referência ao movimento LGBTQI -, mas "sobre uma pessoa em particular".

"Era uma pessoa muito especial que tinha muita força para nadar contra a corrente do ambiente conservador do povoado em que vivia. Era muito solitária, a pessoa mais sozinha que conheci", disse o diretor.

Na noite desta sexta-feira, o longa "Diamantino", de Gabriel Abrantes e Daniel Schmidt encerra a competição de longas. O filme foi o vencedor do Grande Prêmio da Semana da Crítica no Festival de Cannes.

Ele conta a história de um famoso jogador de futebol que, ao ver sua carreira em declínio, entra em uma odisseia delirante em que confronta o neofascismo, se envolve com a crise de refugiados, modificação genética, até a busca pela origem da genialidade.

O filme terá sua primeira exibição no Brasil durante o festival. Estarão presentes na sessão as atrizes Cleo Tavares e Maria Leite, que participam da produção.

Na Mostra Competitiva Brasileira de Curta-Metragem serão exibidos "Só Por Hoje", de Sabrina Garcia; "Capitais", de Kamilla Medeiros e Arthur Gadelha; e "A escolha de Isaac", de Sergio GAG.

Os vencedores das duas mostras competitivas do Cine Ceará - nas quais estão sendo exibidas mais de 90 filmes, entre curtas e longas - receberão o troféu Mucuripe.

Os longas serão premiados nas categorias Melhor Filme, Direção, Fotografia, Montagem, Roteiro, Som, Trilha Sonora Original, Direção de Arte, Ator e Atriz.

Entre os curtas, concorrem ao troféu os escolhidos pelo júri nas categorias de Melhor Curta-metragem, Direção, Roteiro e Produção Cearense.

O Cine Ceará acontece até este sábado, dia 11, quando será realizada a premiação e cerimônia de encerramento.

Marco Antonio Pereira