EFELondres

O ator britânico Liam Neeson afirmou neste sábado que a onda de escândalos sexuais na indústria do espetáculo tem componentes de uma "caça de bruxas", embora tenha celebrado que haja um movimento "saudável" contra os abusos.

"Há algumas pessoas famosas que de repente foram acusadas de tocar o joelho de alguma menina e, de forma repentina, perderam seus programas", disse Neeson, de 65 anos, em uma entrevista à emissora de televisão pública irlandesa "RTE".

"Há algo de caça às bruxas", declarou o ator, nascido na Irlanda do Norte, que tentou tirar peso das acusações feitas contra colegas de profissão, como o americano Dustin Hoffman.

"Não estou dizendo que eu tenha feito coisas similares ao que ele (Hoffman) fez. Aparentemente, tocou o peito de uma menina e coisas assim, mas são coisas infantis", tentou argumentar o ator.

Em novembro, a escritora Anna Graham assegurou que o ator americano, que agora tem 80 anos, a apalpou durante a filmagem de uma produção para a TV.

"Quando você está fazendo uma obra e está com sua família - outros atores e técnicos - acaba fazendo coisas idiotas", comentou Neeson em relação às acusações contra Hoffman.

Questionado sobre sua opinião do movimento conhecido como "Me Too" ("Eu também"), que surgiu para denunciar abusos sexuais nas redes sociais, o ator indicou que "é saudável" e está afetando "todas as indústrias", ainda que "neste momento pareça estar centrado em Hollywood".