EFETóquio

O ator Haruo Nakajima, conhecido por interpretar o monstro Godzilla em mais de dez filmes no Japão, morreu na tarde de ontem por causa de uma pneumonia aos 88 anos, informou nesta terça-feira a agência "Kyodo".

Nascido em 1º de janeiro de 1929 na cidade de Sakata, na província de Yamagata, no norte do país, Nakajima vestiu pela primeira vez a roupa do monstro radioativo japonês quando tinha 25 anos para o filme original "Godzilla" (1954), do diretor Ishiro Honda.

Nakajima deu vida à bem-sucedida criatura da produtora cinematográfica Toho em 12 ocasiões nos 18 anos seguintes, até "Godzilla vs. Gigan", o filme de 1972 dirigido por Jun Fukuda.

O ator relatou em uma entrevista ao meio especializado "Great Big Story", publicada em abril, como fez sua própria pesquisa para dar vida ao monstro estudando os animais no zoológico de Tóquio, e o quão sufocante era a roupa da criatura, de mais de 100 quilos de peso.

A vestimenta original do Godzilla era feita de um preparado de concreto devido à escassez de materiais mais leves como a borracha após a Segunda Guerra Mundial.

Nakajima ficou famoso por ter sido o primeiro homem a dar vida ao Godzilla, mas começou sua carreira em filmes bélicos e de samurais, entre os quais se destacam "Eagle of the Pacific" (1953), também de Ishiro Honda, e "Os Sete Samurais" (1954), de Akira Kurosawa.

Além de Godzilla, Nakajima encarnou outros monstros para o estúdio japonês Toho, como Mothra, em "Mothra, a Deusa Selvagem" (1961), e King Kong, no filme "A Fuga de King Kong" (1967).

O ator também apareceu em outros títulos como "Frankenstein Contra o Mundo" (1965), onde interpretou o monstro reptiliano Baragon, e em "A Invasão dos Gargântuas" (1966), onde era o antagonista, Gaira.

Nakajima continuou comparecendo a convenções do gênero "kaiju" (monstro) e a encontros com fãs após se aposentar e, em 2010, a editora Yosensha publicou sua autobiografia japonesa, "Kaiju jinsei" (Vida de Monstro).