EFEDénia (Espanha)

O juiz de plantão do tribunal de Denia, na província de Alicante, na Espanha, decretou a prisão preventiva, sem direito a fiança, dos seis detidos sob a acusação de envolvimento no roubo da casa do ex-jogador Ronaldo, em Ibiza.

A informação foi apurada nesta sexta-feira pela Agência Efe, junto a fontes ligadas ao processo.

Quatro dos supostos envolvidos no crime foram presos em Málaga, enquanto dois foram detidos na cidade de Denia.

Cinco dos acusados são homens, sendo quatro de nacionalidade albanesa e um de nacionalidade espanhola. Já a mulher presa é espanhola, segundo divulgou a polícia e confirmaram as fontes da justiça local.

A denúncia da ocorrência do roubo à casa de Ronaldo, localizada na região de Cala Jonda, no município de Sant Josep de Ibiza, aconteceu na madrugada de segunda-feira (pelo horário local).

Entre os bens levados pelos criminosos estavam jóias e dinheiro em espécie.

No momento do roubo, não havia ninguém na residência e foram identificados sinais de arrombamento.

Fontes da investigação ainda garantiram à Agência Efe que o meia italiano Marco Verratti, do Paris Saint-Germain, estava passando uns dias na casa de Ronaldo com a família.

Embora não haja confirmação de nenhum envolvido no caso, o valor das joias e do dinheiro subtraído da casa do dono da SAF do Cruzeiro poderia chegar a 3 milhões de euros (R$ 16,4 milhões). EFE