EFEBogotá

O lateral-esquerdo Alex Sandro afirmou nesta segunda-feira que está ansioso para saber a nova data do superclássico contra a Argentina, que foi suspenso em setembro devido à uma infração do protocolo sanitário por parte de quatro argentinos.

O jogador da Juventus afirmou que os brasileiros sempre querem jogar contra os argentinos, mas que agora resta esperar a decisão da Fifa para remarcar a partida.

"Sabemos que o processo já está nas mãos da Fifa. Sempre queremos trabalhar, jogar, principalmente um Brasil contra Argentina, que é bonito de se ver para os torcedores. Mas não podemos fazer nada, apenas esperar", comentou o lateral em entrevista coletiva em Bogotá, onde a seleção brasileira se prepara para enfrentar a da Venezuela na quinta-feira em Caracas.

O clássico contra a Argentina, pela sexta rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2022, foi suspenso aos seis minutos do primeiro tempo no mês passado porque quatro jogadores argentinos violaram o protocolo sanitário da pandemia de covid-19.

O árbitro venezuelano Jesús Valenzuela e os comissários em campo oficializaram a suspensão por parte da Conmebol, que enviou a decisão sobre o incidente à Fifa, responsável pelas Eliminatórias da Copa.

Sobre a Venezuela, lanterna do torneio, Alex Sandro afirmou que trata-se de um rival perigoso "independentemente de onde está na classificação" pois tem um jogo duro que conta com "suas qualidades".

"Respeitamos tanto o último como quem está na ponta da tabela. Penso que o respeito é igual e estou seguro que nosso pensamento será igual em todos os outros jogos e vamos buscar fazer a nossa parte. Classificar o quanto antes é sempre bom, nosso pensamente é sempre jogar para vencer", declarou. EFE