EFEMadri

O espanhol David Belenguer é o proprietário e presidente da SAD (Sociedade Anônima Desportiva) do CD Tondela, que disputa sua sétima temporada consecutiva na Primeira Liga de futebol de Portugal.

Desde o final de 2018, ele administra o modesto clube no município homônimo, de apenas 14 mil habitantes e localizado na Região do Centro portuguesa, a cerca de 135 km da fronteira com a Espanha (pela província de Salamanca) e a 125 km da cidade do Porto.

Ex-jogador de futebol, MBA em gestão de entidades esportivas pela Universidade Europeia, técnico com licença Uefa Pro e qualificado como diretor esportivo pela RFEF (federação espanhola de futebol), ele foi capaz de fundir negócios e sentimentos. Um desafio heroico e profissional.

"O futebol tornou-se um negócio, mas é um negócio no qual você administra os sentimentos de muitas pessoas. E isso deve condicionar, às vezes, a tomada de decisões. Quando cheguei ao Tondela, estava claro para mim desde o início. Nós nos conectamos, e a sinergia funcionou", disse David Belenguer à Efe, enquanto tomava café com leite no hotel SJ, localizado em frente ao pequeno, mas simpático estádio João Cardoso.

É um privilégio para os habitantes de Tondela poder ver de perto os ídolos de Benfica, Porto e Sporting ao menos uma vez por ano. Cinco mil espectadores podem se vangloriar de assistir à equipe local duelando com o lado milionário do futebol português.

David Belenguer jogou por Getafe e Betis, entre outros clubes, e conhece o futebol em 360 graus, como jogador, executivo e diretor esportivo. Sua agenda vale muito dinheiro. Com um telefonema, ele tem acesso aos agentes número um do mundo.

Belenguer conhece os salários dos jogadores de qualquer time de repercussão mundial. Sua rede de contatos abrange todo o planeta. Ele acompanha o mercado com sintonia fina, e o trabalho de captação de talentos é um de seus principais pontos fortes. Antes de desembarcar em Tondela, ele agregou valor ao espanhol Granada, e com sua gestão comercial, o clube foi da segunda divisão à Liga Europa em duas temporadas.

Na mesma época, além do clube espanhol, ele supervisionou outros dois: o Parma, que subiu da Série C para a Série A italiana, e o Chongqing Lifan, da Superliga Chinesa.

"No CD Tondela, pude realizar todas as minhas ideias. Desde que eu era jogador, sonhava com um projeto como este. Um lugar onde eu poderia delegar, um clube organizado, dividido em diferentes seções, com os melhores profissionais. O departamento de esportes, marketing, comunicação, é um prazer poder dirigir um clube de futebol com entusiasmo, paixão e determinação", ressaltou.

Miguel Angel Méndez é o homem de confiança de Belenguer. Jornalista, ele foi a pessoa que iluminou as instalações do clube. Pouco a pouco, modernizou cada uma das salas, dos escritórios ao vestiário, sem esquecer a academia e todas as áreas que compõem o ambiente do jogador de futebol. Além disso, tematizou todo o estádio, harmonizando também os patrocinadores, e lhe deu uma identidade e uma estética em linha com a marca que será construída neste novo CD Tondela.

"É uma experiência de vida maravilhosa. David tinha claro desde o início: tínhamos que trabalhar para conseguir um clube sustentável, moderno e organizado, mas sempre cuidando das tradições e valores de uma equipe modesta, mas orgulhosa", disse Méndez em uma das salas do hotel, que já se tornou sua nova casa, enquanto assistia ao lado de David Belenguer a um dos jogos da Primeira Liga pela televisão.

Para o dirigente espanhol, o principal objetivo agora é ver construído em breve o novo centro de treinamentos, o grande projeto do CD Tondela há muito tempo e um desafio emocionante, para fazer o clube crescer em torno dessas instalações. As obras já começaram em um terreno de 40 mil metros quadrados nos arredores da cidade, à qual o técnico Pako Ayestarán, por muitos anos assistente de Rafa Benítez, se adaptou desde o primeiro dia.

Ayestarán é feliz em Tondela. Essa aventura o faz lembrar da que viveu com o Extremadura sob o comando de Benítez naqueles anos inesquecíveis na primeira divisão espanhola, com Belenguer como um dos principais jogadores da defesa. Pako vive ao lado do campo e vai para o treino de bicicleta. É um projeto claramente voltado para verdadeiros atletas.

"Tondela é um lugar muito tranquilo, os jogadores sabem que chegam a um ambiente onde não há ruído, onde podem trabalhar profissionalmente, de forma saudável e agradável", afirmou Belenguer, enfatizando a importância dos valores.

Elementos intangíveis, tão necessários em uma empresa quanto grandes nomes. O clube, por exemplo, cuida dos detalhes com carinho. O roupeiro, Rolando da Cruz, é um personagem carismático e muito querido. Sua imagem é exibida em um pôster gigante no portão de entrada do estádio, onde ele cuida dos uniformes e chuteiras desde 1982.

O pôster de Rolando na entrada da lavanderia e da rouparia dá a imagem de um funcionário exemplar que explica aos visitantes a magia e a satisfação que obtém ao cuidar dos materiais de seus filhos. Dos profissionais às crianças. Rolando da Cruz é um homem sábio e dá lições de vida todos os dias. Com pessoas como Rolando, o futebol recupera o futebol de toda a vida. EFE