EFEBerlim

A empresa de biotecnologia alemã BioNTech e a farmacêutica americana Pfizer anunciaram nesta quarta-feira um acordo com a empresa biofarmacêutica sul-africana Biovac para fabricar doses de sua vacina contra a covid-19 para distribuição na África.

A empresa sul-africana irá fabricar e distribuir a vacina de Pfizer/BioNTech e expandir a rede de produção global, que incluirá mais de 20 instalações.

Em uma declaração conjunta, a BioNTech e a Pfizer anunciaram que a transferência de tecnologia, o desenvolvimento e a instalação de equipamentos começarão imediatamente.

As companhias garantiram que a fábrica da empresa sul-africana será incorporada ao fornecimento de vacinas até o final de 2021 e que a Biovac obterá as matérias-primas para que possa produzi-las em 2022.

A expectativa é que em plena capacidade operacional, a produção anual deve superar as 100 milhões de doses e a BioNTech e a Pfizer disseram que essas vacinas serão distribuídas apenas nos 55 Estados que fazem parte da União Africana.

As empresas relataram que, até o momento, mais de 1 bilhão de doses de sua vacina contra a covid-19 foram distribuídas em mais de 100 países ou territórios, acrescentando que a meta é distribuir 2 bilhões para países de baixa e média renda em 2021 e 2022.

Isso inclui o envio de 500 milhões de doses ao governo dos Estados Unidos a um preço sem fins lucrativos, que as autoridades americanas irão doar posteriormente aos países da União Africana, e ao mecanismo Covax, que será abastecido com mais 40 milhões de doses.