EFEPorto Alegre

Com grande atuação e beneficiado pela fragilidade do adversário, que teve um jogador expulso ainda no primeiro tempo, a seleção brasileira obteve a sua maior goleada em quase sete anos ao vencer Honduras por 7 a 0 no Estádio Beira-Rio, em Porto Alegre.

No último amistoso antes da estreia na Copa América, marcada para a próxima sexta-feira, contra a Bolívia no Morumbi, em São Paulo, o Brasil demonstrou que pode ser forte sem Neymar. O camisa 10 foi cortado na última quinta-feira, um dia depois de ter torcido o tornozelo direito no triunfo sobre o Catar por 2 a 0, em Brasília.

Apenas Gabriel Jesus balançou a rede mais de uma vez, deixando sua marca duas vezes. Thiago Silva, Philippe Coutinho, David Neres, Roberto Firmino e Richarlison fizeram um cada e completaram a maior goleada da equipe pentacampeã mundial desde os 8 a 0 sobre a China em setembro de 2012, ainda sob o comando de Mano Menezes.

A expectativa era a de que Everton substituísse Neymar, mas quem ficou com a vaga na ponta esquerda foi David Neres. Outras duas mudanças em relação à vitória sobre o campeão asiático foram a entrada de Alisson, que se apresentou apenas na última quinta, depois de ter sido campeão europeu pelo Liverpool, e a troca de Miranda por Thiago Silva na zaga.

Foram necessários apenas sete minutos para que o Brasil impusesse sua superioridade técnica e fizesse 1 a 0. Daniel Alves tabelou com Richarlison e cruzou para Gabriel Jesus completar para a rede. O lance foi anulado em um primeiro tempo devido a impedimento do atacante do Everton-ING, mas validado com o auxílio do árbitro de vídeo.

Logo depois, aos 12, aconteceu o segundo. Philippe Coutinho cobrou escanteio, Thiago Silva se antecipou à marcação na primeira trave e desviou de cabeça para aumentar a diferença.

Em ritmo de treino, o Brasil poderia ter feito o terceiro logo na sequência, aos 18 minutos, quando Richarlison colocou Philippe Coutinho na cara do goleiro Luis López, mas o jogador do Barcelona arrematou mal, em tiro de meta.

Frágil com 11 homens, Honduras caiu ainda mais aos 28 minutos, com a expulsão de Quioto, que recebeu cartão vermelho direto por carrinho em Arthur. O lance inclusive tirou o meia da partida e fez com que Allan entrasse.

O Brasil não demorou a fazer valer a vantagem numérica. Aos 36, Allan tocou para Richarlison, que foi derrubado na área por Izaguirre. Coutinho cobrou o pênalti no canto direito alto e assinalou o terceiro.

Philippe Coutinho queria jogo e ainda antes do intervalo acertou a trave duas vezes. Aos 39 minutos, o camisa 11 chutou forte, e a bola carimbou o poste direito. Aos 42, em seu lance característico, levou da esquerda para a direita e bateu colocado com o lado interno do pé, mas mais uma vez a bola não entrou.

Fernandinho, que entrou logo na volta do vestiário, teve participação destacada logo a um minuto da etapa final. O volante do Manchester City lançou Richarlison, que ajeitou de cabeça para Gabriel Jesus marcar o quarto.

Bem em sua primeira partida como titular da seleção, David Neres foi coroado com gol aos dez. O atacante foi acionado por Filipe Luís, deixou Crisanto na saudade, invadiu a área e deu um toquinho de categoria na saída de Luis López para fazer seu primeiro com a "amarelinha".

O sexto, que aconteceu aos 19 minutos, foi de Roberto Firmino. Fora da vitória sobre o Catar porque ainda não havia se apresentado após ter vencido a Liga dos Campeões pelo Liverpool, ele substituiu Jesus e não decepcionou, marcando o sexto depois de bate-rebate na área.

Faltava o gol de Richarlison, que saiu aos 24. Everton fez linda jogada individual pela ponta e tocou para o ex-atacante de América-MG e Fluminense, que teve apenas o trabalho de arrematar e comemorar.

Até houve chances para o oitavo, mas a rede não voltou a balançar. Aos 33 minutos, Fernandinho chutou, Luis López bateu roupa e David Neres ficou livre com o rebote, mas concluiu pela linha de fundo. Aos 42, o próprio jogador revelado pelo São Paulo recebeu bom passe de Everton, mas foi travado.

Ficha técnica:.

Brasil: Alisson; Daniel Alves, Marquinhos (Éder Militão), Thiago Silva (Miranda) e Filipe Luís; Casemiro (Fernandinho), Arthur (Allan) e Philippe Coutinho (Everton); David Neres, Richarlison e Gabriel Jesus (Roberto Firmino). Técnico: Tite.

Honduras: Luis López; Crisanto, Henry Figueroa, Maynor Figueroa e Izaguirre (Alvarado); Acosta (Álvarez), Alexander López (Beckeles) e Garrido (Castellanos); Elis, Quito e Rojas (Chirinos). Técnico: Fabián Coito.

Árbitro: Andrés Cunha (Uruguai), auxiliado pelos compatriotas Gabriel Popovits e Carlos Barreiro.

Cartões amarelos: Casemiro (Brasil); Rojas e Elis (Honduras).

Cartão vermelho: Quioto (Honduras).

Gols: Gabriel Jesus (2x), Thiago Silva, Philippe Coutinho, David Neres, Roberto Firmino e Richarlison (Brasil).

Estádio: Beira-Rio, em Porto Alegre.