EFERedação Central

A seleção brasileira enfrentará a Arábia Saudita em amistoso nesta sexta-feira no King Saud University Stadium, em Riad, e terá a volta do trio formado pelo meia Philippe Coutinho e os atacantes Neymar e Gabriel Jesus, que ficou fora das partidas de setembro.

A última vez que os três jogadores badalados atuaram juntos foi na derrota para a Bélgica por 2 a 1, nas quartas de final da Copa do Mundo da Rússia. Desde então, o Brasil jogou outras duas vezes, nas vitórias sobre Estados Unidos e El Salvador, no mês passado. Neymar e Coutinho estiveram em campo e inclusive marcaram gols, mas Jesus ficou fora da convocação por opção do técnico Tite.

O Mundial diminuiu o moral do trio, que não teve bom desempenho. O meia do Barcelona até fez boa primeira fase, mas caiu de rendimento no mata-mata. Neymar, que voltava de um período de três meses se recuperando de lesão, não brilhou, e Gabriel Jesus se tornou o primeiro centroavante da equipe pentacampeã a passar em branco desde 1974.

Três meses depois, o momento deles é distinto. Neymar, atuando no Paris Saint-Germain como meia, vem fazendo ótimo início de temporada. O mesmo acontece com Coutinho, cada vez mais importante no elenco do Barcelona. Já Jesus é quem vem aparecendo menos e é reserva no Manchester City.

Outra diferença em relação à derrota nas quartas na Rússia será o posicionamento do meia do Barça, que na Rússia compunha um trio de meio-campo com Casemiro e Paulinho. Contra a Arábia, atuará aberto na direita, e o meio terá Casemiro, Fred e Renato Augusto, como já foi confirmado por Tite em entrevista coletiva nesta quarta.

As principais novidades estão no setor defensivo, a começar pela entrada do goleiro Ederson em lugar de Alisson. Fabinho, que há pelo menos três temporadas é escalado em seus clubes - Monaco antes e agora Liverpool - como meio-campo, será o titular da lateral direita, enquanto na esquerda estará Alex Sandro devido ao desfalque de Marcelo. O jogador do Real Madrid será desfalque por contusão na panturrilha direita.

A dupla de zaga será inédita. Marquinhos esteve na Copa, mas era reserva de Miranda e Thiago Silva, enquanto Pablo, ex-jogador do Corinthians que hoje defende o Bordeaux, fará sua estreia com a amarelinha.

A Arábia Saudita, que também participou da Copa e conquistou sua primeira vitória em 24 anos no torneio ao bater o Egito de Mohammed Salah, mira a Copa da Ásia, que será realizada em janeiro de 2019, nos Emirados Árabes. A seleção está no grupo E, com Catar, Líbano e Coreia do Norte.

O técnico Juan Antonio Pizzi vem montando uma equipe no 4-1-4-1, com destaque para os meias Al-Shehri e Al-Muwallad e o atacante Al-Muwallad. O ponto fraco é a defesa, o que ficou provado no empate com a Bolívia em 2 a 2 no mês passado, depois que os sauditas abriram 2 a 0.

Prováveis escalações:.

Brasil: Ederson; Fabinho, Marquinhos, Pablo e Alex Sandro; Casemiro, Fred e Renato Augusto; Philippe Coutinho, Neymar e Gabriel Jesus. Técnico: Tite.

Arábia Saudita: Al-Owais; Al-Shahrani, Al-Bulayhi, Hawsawi e Al-Mowalad; Kanno, Al-Dawsari, Al-Mogahwi, Al-Shehri e Al-Muwallad; Camara. Técnico: Juan Antonio Pizzi.

Árbitro: Danny Makkelie (Holanda), auxiliado pelos compatriotas Mario Diks e Hessel Steegstra.

Estádio: King Saud University Stadium, em Riad.