EFESão Paulo

A skatista britânica Sky Brown sonha, com apenas 11 anos de idade, se classificar para os Jogos Olímpicos de Tóquio, no ano que vem, na modalidade park, uma proeza que pode ser realizada no Campeonato Mundial de Skate da categoria, nesta semana, em São Paulo.

"Só quero me classificar para a Olimpíada. Seria louco, mas se não for possível, também faz parte do jogo", disse a menina prodígio, uma das favoritas ao título, apesar da pouca idade, em entrevista à Agência Efe.

Além do objetivo de se classificar para os Jogos na estreia do skate no programa olímpico, Sky Brown buscará antes de tudo ter um bom desempenho nas pistas da capital paulista.

"Vou tentar fazer o melhor que puder. Realmente não me importa muito se ganho ou perco. Só quero curtir, mostrar todos os meus movimentos e dar o meu melhor", declarou a britânica.

São Paulo é sede nesta semana do Campeonato Mundial de Skate na modalidade park. Os mais de 150 skatistas vão competir no Parque Cândido Portinari. Além disso, o Mundial de street será realizado no Anhembi de 18 a 22 deste mês.

Os dois eventos, em categorias masculinas e femininas, oferecerão a maior pontuação concedida este ano na classificação internacional, usada para definir as vagas para Tóquio 2020. Os vencedores somarão diretamente 80 mil pontos, que já é a pontuação mínima para se classificar para os Jogos.

Embora seja muito jovem, Sky Brown demonstrou personalidade e disse que não se inspira em ninguém. "Só quero ser eu mesmo", afirmou.

Perguntada sobre a participação feminina no esporte, que cresceu substancialmente nos últimos anos, a garota prodígio declarou que as mulheres estão tão capacitadas para o skate quanto os homens. "Acredito que as meninas podem fazer o mesmo que os meninos, e inclusive fazer melhor. Sinto que somos iguais", opinou à Efe.