EFEBogotá

O presidente da Colômbia, Iván Duque, anunciou nesta segunda-feira que a quarentena obrigatória, iniciada no país em 25 de março para conter a propagação do novo coronavírus, será prolongada até a meia-noite (local, 2h de Brasília) do dia 27 de abril.

"Quero apelar a todos vocês para que façam um esforço suplementar pela vida, pela saúde, e é a decisão de manter para depois de 13 de abril, até 27 de abril, o isolamento preventivo obrigatório", disse o presidente em seu programa diário de televisão para falar sobre as medidas contra a pandemia de Covid-19.

Dessa forma, a quarentena, que estava prevista para terminar daqui a uma semana, terá a duração de 33 dias, caso não seja estendida novamente.

O presidente salientou o efeito positivo que considera terem tido as medidas tomadas pelo seu governo para conter a propagação da Covid-19, ao mesmo tempo em que considera prudente alargar a quarentena.

"Este é um exercício de inteligência coletiva, e temos de continuar garantindo que todos compreendemos que esta pandemia não é uma questão de alguns dias, de algumas semanas ou de um mês", declarou.

As mortes por Covid-19 na Colômbia aumentaram para 46, com 11 notificações nas últimas 24 horas, o número mais elevado em um único dia, enquanto o Ministério da Saúde confirmou mais 94 infecções, elevando o número de casos em todo o país para 1.579.

Segundo Duque, a quarentena estendida permitirá que mais vidas sejam salvas com a quebra do crescimento exponencial da pandemia e o reforço no sistema de saúde.

"Esta é uma decisão tomada com base nestas recomendações e nestas análises de peritos, mas também no apoio da Organização Pan-Americana de Saúde (Opas) e da Organização Mundial de Saúde (OMS)", destacou.

SUSPENSÃO DE AULAS TAMBÉM É ESTENDIDA.

O chefe de governo afirmou que a prorrogação do isolamento obrigatório até a nova data contribuirá para reforçar outras medidas tomadas pelo Executivo, como a prorrogação da suspensão das atividades acadêmicas e a manutenção da quarentena especial para pessoas com mais de 70 anos, fixada até 30 de maio.

Sobre isso, Duque anunciou também que a suspensão das aulas nas escolas e universidades, que inicialmente duraria até 30 de abril, será prorrogada, e os estudantes retomarão as aulas presenciais em 31 de maio.

"A pandemia está presente no mundo e, até que uma vacina seja desenvolvida, continuará presente. O nosso desafio é sermos capazes de nos adaptarmos, o que significa continuar protegendo a vida e a saúde e tomar todas as medidas necessárias", afirmou.

Por sua vez, o ministro da Saúde, Fernando Ruiz, disse que o prolongamento da quarentena por 14 dias dará mais tempo para acompanhar a crise sanitária e as medidas aplicadas, assim como dispor de materiais e equipamentos mais bem preparados para lidar com casos graves.

"Esta é a oportunidade, é o momento de ter as melhores condições para enfrentar esta situação, para evitar ao máximo os riscos associados a esta epidemia", destacou Ruiz, que descreveu o prolongamento do isolamento como uma medida coerente e abrangente. EFE

kvg/dr

(foto) (vídeo)