EFERoma

Leonardo Badalamenti, filho do histórico chefe da máfia siciliana Cosa Nostra, Gaetano "Tano" Badalementi, foi preso nesta quarta-feira na Itália, em execução a uma ordem internacional de prisão emitida pelo Brasil, sob a acusação de associação criminosa e tráfico de drogas, aponta imprensa local.

De acordo com as informações preliminares, Leonardo foi encontrado pela polícia na casa da mãe, em Castellamare del Golfo, comuna localizada na província de Trapani, na Sicília.

O filho do Tano Badalementi, liderança da Cosa Nostra nos anos 70, circulava na Itália com identidade falsa de cidadão brasileiro, de nome Carlos Massetti, e se apresentava como um empresário.

Procurado desde 2017 pelas autoridades do Brasil, Leonardo chegou ao país escapando das guerras internas do grupo criminoso. Em 2009, chegou a ser preso pelos Carabineros, uma das forças de segurança da Itália, durante uma operação contra a máfia siciliana.

Na ocasião, detido junto com outras 19 pessoas, foi acusado de associação do tipo mafiosa, corrupção, fraude e transferência irregular de valores.

Leonardo Badalamenti também chegou a ser investigado por uma série de golpes contra diferentes instituições financeiras. Entre 2003 e 2004, foi acusado de negociar títulos da dívida pública na Venezuela, em aliança com um funcionário do Banco Central do país.

Além disso, também foi apontado como envolvido com uma tentativa de fraudar alguns dos bancos de investimento mais importantes do mundo, como o Hong Kong Shanghai Bank, Lehman Brothers e HSBC.

Enquanto acontecem os trâmites de extradição, o filho de Tano Badalementi foi encaminhado para uma prisão em Palermo, segundo a imprensa italiana.