EFERedação Central

O atacante português Cristiano Ronaldo, da Juventus, que acaba de ultrapassar a marca de 700 gols na carreira em jogos oficiais, garantiu nesta segunda-feira que está mais preocupado com as marcas coletivas, como os títulos, do que com as pessoais.

"Os 700 gols fazem parte do passado. Eu penso em ir além. Desejo marcar mais vezes para ajudar o time. Os prêmios individuais não são meu motor principal. Fico feliz e orgulhoso deles, mas a prioridade é ganhar com a Juventus e com a seleção. Os recordes vêm depois", afirmou badalado camisa 7, em entrevista coletiva.

O craque, que já marcou o gol de número 701 no fim de semana, em vitória sobre o Bologna por 2 a 1, pelo Campeonato Italiano, garantiu ainda que, aos 34 anos de idade, não se sente perto do fim da carreira.

"Estou mostrando que estou e me sinto ainda mais em forma, lúcido e maduro. E sabe o que me faz feliz? Ganhar, chegar em casa e ver meus filhos felizes, comemorando comigo. Essa é a minha motivação", garantiu Cristiano Ronaldo.

O português aproveitou para fazer elogios ao técnico da Juventus, o italiano Maurizio Sarri, que assumiu a equipe no meio deste ano, em substituição ao compatriota Massimiliano Allegri.

"Com ele, temos mais confiança em nós mesmos. Na última temporada, fizemos um excelente trabalho, mas deveríamos melhorar", avaliou CR7. EFE

lm/bg