EFEGenebra (Suíça)

O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, manifestou preocupação nesta quarta-feira com o aumento dos casos de covid-19 na Europa, que representam dois terços dos positivos detectados atualmente, e atribuiu a alta no contágio à "falsa sensação de segurança" de alguns vacinados.

"Muitos pensam que, com as vacinas, já se acabou com a pandemia, e que os vacinados não precisam adotar precauções", afirmou Adhanom Ghebreyesus em entrevista coletiva concedida em Genebra, na Suíça, onde fica a sede da agência.

O biólogo e pesquisador etíope destacou que os imunizantes "salvam vidas, mas não evitam por completo a transmissão", especialmente, desde que predomina no mundo a variante delta, mais contagiosa do que as surgidas anteriormente.

A mutação, presente, segundo análises de laboratório, em 99% dos novos casos de infecção, fez com que a taxa de redução dos contágios causada pelas vacinas tenha caído de 60% para 40%, segundo explicou o especialista.

"Se você está vacinado, há um menor risco de contrair formas graves da doença ou de morrer, mas segue existindo o perigo de se infectar ou infectar outras pessoas", disse o diretor-geral da OMS.

Ele reforçou, inclusive, a orientação de que todas as pessoas que receberam vacina contra a covid-19, devem continuar usando máscara, mantendo distanciamento social e evitando aglomerações.

Segundo Adhanom Ghebreyesus, os encontros com outras pessoas "são possíveis, mas devem acontecer em locais bem ventilados". EFE