EFECidade do México

"Dor e Glória", "Las niñas bien" e "Araña" estão entre os filmes pré-selecionados para mais categorias da sétima edição dos Prêmios Platino Xcaret de Cinema Ibero-americano, conforme anunciaram os organizadores nesta quarta-feira, na Cidade do México.

A cerimônia de entrega dos prêmios da indústria audiovisual dos 23 países da América Latina será realizada no dia 3 de maio, e pela terceira vez no Teatro Gran Tlachco do Hotel Xcaret, na Riviera Maya mexicana.

No entanto, pela primeira vez, a empresa hoteleira Xcaret passará de patrocinadora a coorganizadora do evento. Segundo Enrique Cerezo, presidente da Entidade Espanhola de Gestão dos Direitos dos Produtores Audiovisuais (EGEDA), a empresa que criou os prêmios, o local permanecerá o mesmo "por pelo menos dois anos".

Nesta quarta-feira, os 20 candidatos pré-selecionados em cada categoria foram anunciados em um evento com atores como Maite Perroni, Humberto Busto, Ana Serradilla e Omar Chaparro, que também conduzirá a cerimônia.

Entre os candidatos que passaram no primeiro filtro, a Espanha tem 67 produções, o México tem 53, e Brasil e Argentina têm 44 cada, liderando as pré-seleções para a sétima edição do evento. A lista com os finalistas de cada categoria será anunciada em março.

Nesta sétima edição, os Prêmios Platino inauguram duas categorias: melhor interpretação de coadjuvante masculino em minissérie ou série de televisão e melhor interpretação de coadjuvante feminina em minissérie ou série de televisão.

Com isso, o festival busca se adaptar aos novos modelos de negócio no mundo do audiovisual, que tende cada vez mais para plataformas de conteúdo on demand, como Netflix, HBO e Amazon Prime Video. Graças a essas empresas, o volume de filmes produzidos a cada ano tem aumentado exponencialmente.

"Muito está sendo feito, muito mais do que antes. Graças à abertura proporcionada pelas plataformas, há trabalho para todos", disse a atriz mexicana Ana Serradilla à Agência Efe.

O ator Erik Hayser, também mexicano, concordou: "Estamos num grande momento, e é por isso que os Prêmios Platino se tornaram tão importantes. Temos produtos cada vez melhores para oferecer ao resto do mundo", comentou.

SELEÇÃO DE NÍVEL.

As produções escolhidas para representar o México, que concorrerão a vagas entre os finalistas da seção de melhor filme de ficção ibero-americano são "Las niñas bien", de Alejandra Márquez Abella, e "Chicuarotes", de Gael García Bernal.

Alejandro Amenábar, por "Mientras dure la guerra"; Jon Garaño, Aitor Arregi e José Mari Goenaga, por "La trinchera infinita"; e Pedro Almodóvar, por "Dor e Glória", são os diretores espanhóis na disputa pelo prêmio de melhor direção.

Joaquín Cosío, por "Belzebuth", e Damián Alcázar, por "El complot mongol", são os mexicanos indicados entre os 20 atores que concorrem ao prêmio de melhor interpretação masculina.

Da Espanha, Antonio Banderas está pré-selecionado por "Dor e Glória"; enquanto Antonio de la Torre por "La trinchera infinita", e Karra Elejalde, por "Mientras dure la guerra".

Gael García Bernal e Alejandra Márquez Abella também serão os únicos mexicanos que poderão estar entre os finalistas na categoria de melhor direção.

Na de melhor interpretação feminina estão as mexicanas Gabriela Cartol, por "La camarista", e Ilse Salas, por "Las niñas bien". Entre outras, estão também as espanholas Belén Cuesta, por "La trinchera infinita", e Marta Nieto, por "Madre".

PLATINO, UM PONTO DE ENCONTRO.

Os Prêmios Platino têm se tornado uma reunião de pessoas ligadas ao cinema, além de serem um importante reconhecimento para atores, realizadores, roteiristas e diretores de fotografia, entre outros.

Por esta razão, durante os dias da celebração ocorrerá pela primeira vez a Platino Indústria, um encontro que reunirá empresas de televisão, agentes de vendas e expositores, entre outros, de mais de 30 países, para fortalecer relações comerciais.

Mais uma vez, esses prêmios vão construir pontes entre América Latina, Espanha e Portugal para dar voz ao cinema latino-americano, que sempre teve uma união evidente, e cada vez mais para surgir como um concorrente digno da indústria cinematográfica de língua inglesa.

"É muito importante que comece a ser dada a relevância que tem". Há 23 países que compartilham talento, entretenimento e cultura e têm muito a dizer ao mundo. Foram sete anos desses prêmios que elogiam o nosso trabalho e o de todos os nossos colegas", disse Maite Perroni, atriz e membro do RBD, à Agência Efe. EFE

ia/vnm

(foto) (vídeo)