EFEParis

A Promotoria Nacional Financeira da França ordenou nesta quinta-feira uma operação de busca na sede em Paris da emissora de televisão BeIn Sports, dirigida pelo catariano Nasser Al-Khelaifi, também presidente do Paris Saint-Germain.

A ação é um desdobramento da investigação do Ministério Público da Suíça, divulgada hoje, por supostos crimes de corrupção, fraude e gestão desleal, que também tem como alvo o ex-secretário-geral da Fifa, além de mais "um homem de negócios ativos na área de direitos esportivos", que não teve o nome revelado.

Valcke é suspeito de ter aceitado subornos do indíviduo não identificado, durante a definição da venda dos direitos para as Copas de 2018, 2022, 2026 e 2030. Al-Khelaifi, por sua vez, teria relação com propinas envolvendo as negociações referentes aos Mundiais de 2026 e 2030.

A Promotoria francesa informou que a operação foi realizada em coordenação com o órgão suíço. Também participaram homens da brigada de luta contra a corrupção existente na França.