EFEBerlim

Uma antiga funcionária da Sony Classical se juntou a outras mulheres que acusam o tenor espanhol Plácido Domingo de comportamento inadequado, ocorrido em dezembro de 2000, segundo publicou nesta sexta-feira a revista alemã "Der Spiegel".

A mulher, de nacionalidade alemã, que não teve a identidade revelada relatou à publicação que o músico a abraçou e a beijou, após ir até a porta do quarto de hotel em que estava hospedada, após ele participar com Luciano Pavarotti e José Carreras do programa de televisão "Wetten, dass...?".

A ex-funcionária da multinacional contou que Plácido Domingo foi embora depois que ela garantiu "várias vezes" que não estava interessada.

No relato ao "Der Spiegel", a mulher disse que contou o fato a mãe, mas que não falou com companheiros de trabalho. Representantes do tenor, procurados pela revista, disseram que o artista não se lembra desse encontro e não tem nada a ver com a saída dela da Sony Classical.

Desde agosto, diversas mulheres, algumas aceitando revelar a identidade, inclusive, apontam para comportamento indevido e assédio sexual, acusações que Plácido Domingo nega.