EFEParis

A meia Formiga, que completará 43 anos nesta quarta-feira, garantiu, em entrevista exclusiva à Agência Efe, que a trajetória no futebol ainda não está perto de acabar e que os Jogos Olímpicos serão mais um capítulo da carreira, não o ponto final.

"Não vou pendurar as chuteiras em Tóquio. Será apenas minha despedida da seleção brasileira. Pretendo jogar dois anos mais, se Deus me der saúde", garantiu a jogadora do Paris Saint-Germain, da França.

Perto do fim do contrato com a equipe da capital francesa, Formiga, que já vestiu as camisas de Santos, São Paulo, Portuguesa, entre outros clubes, admitiu que pensa em retornar ao futebol do país-natal nos próximos meses.

"Não acredito que seguirei no PSG. Estou analisando algumas propostas com meu agente, para ver onde jogar. Voltar ao Brasil é uma possibilidade", disse a veterana meia.

Questionada sobre a possibilidade de atuar além dos 45 anos, Formiga, que estreou na seleção com apenas 16, conquistou duas pratas olímpicas, em 2004 e 2008 e foi vice-campeã mundial em 2007, admite a possibilidade de encarar o desafio.

"Se Deus quiser, quem sabe? O cara lá de cima vai decidir, porque se eu tiver saúde e disposição, vai ser difícil me parar", brincou.

FUTEBOL BRASILEIRO.

Formiga admitiu que sente saudades do Brasil, depois de atuar por várias temporadas no exterior, na Suécia, Estados Unidos e mais recentemente na França, e avaliou positivamente o nível do futebol praticado no país.

"Está melhorando e isso me deixa feliz. Vários clubes investindo, como Corinthians, São Paulo, Santos, Atlético (Mineiro), Cruzeiro. Há grandes que estão investindo, e espero que os clubes restantes sigam o exemplo e tenham departamento feminino", avaliou.

Sobre a participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio, Formiga revelou ter conversado com a técnica da seleção, a sueca Pia Sundhage, para fazer a melhor preparação possível.

"Falei com ela para estar bem física e mentalmente, porque tenho cerca importância no grupo, e para ajudar essas jovens meninas, porque para muitas, será a primeira participação", disse a meia.

Esta será a sétima vez que Formiga disputará os Jogos, já que além das pratas de 2004 e 2008, ainda entrou em campo em 1996, 2000, 2012 e 2016. Assim, ela igualará o número de participações em Copas do Mundo, já que atuou em 1995, 1999, 2003, 2007, 2011, 2015 e 2019).