EFEBuenos Aires

O técnico Marcelo Gallardo, do River Plate, admitiu nesta sexta-feira, dois dias antes do clássico com o Boca Juniors, pelo Campeonato Argentino, incômodo em falar a jornalistas, em meio a especulação sobre o interesse do Barcelona em contratá-lo para o lugar do holandês Ronald Koeman.

"Estava em dúvida sobre conceder ou não entrevista coletiva, porque depois do que foi comentado, eu sabia que iria ter que responder uma pergunta que não quero responder, principalmente, por que estou muito focado no jogo de domingo, disse.

"Todos já sabem que meu pensamento e minha decisão é de cumprir o contrato que eu tenho", completou o comandante dos 'Millonarios'.

Gallardo, que tem vínculo com o River até dezembro deste ano, não quis responder se foi procurado por dirigentes do Barcelona e garantiu que a preocupação que tem no momento não é com o futuro profissional, mas sim com os próximos jogos do time argentino.

"De nenhuma maneira, tenho motivos para me distrair com coisas que tenham a ver com pensamentos alheios. Simplesmente, estou focado no meu trabalho", disse Gallardo.

Diante da insistência das perguntas sobre um contato feito pelo Barcelona para tentar contratá-lo, o técnico do River não escondeu a impaciência no momento da resposta.

"Se me procuraram ou não, que sentido tem? A única coisa que posso dizer é que minha cabeça está no jogo de domingo e em terminar meu vínculo contratual. Depois, veremos como iremos seguir", garantiu.

Gallardo, que conquistou 12 títulos com os 'Millonarios', se tornando o técnico mais vencedor da história do clube, vem sendo apontado pela imprensa espanhola como um dos nomes que agradam a diretoria do Barça, em caso de eventual demissão de Koeman. EFE