EFEMiami

Uma garrafa lançada ao mar com as cinzas de um homem morto em março deste ano e com cartas da mãe e da filha dele, foi recuperada por uma policial do noroeste da Flórida, nos Estados Unidos, que incluiu um texto próprio e voltou a colocá-la nas águas, para que seguisse em sua "última aventura".

A sargento Paula Pendleton encontrou o recipiente flutuando em uma praia dentro de um parque estadual, segundo divulgou nesta segunda-feira o escritório do xerife do condado de Walton, onde a oficial trabalha, em publicação nas redes sociais.

"Esta garrafa contém as cinzas do meu filho Brian, que repentina e inesperadamente morreu no dia 9 de março de 2019. O envio para sua última aventura", leu a policial, na carta escrita poe Darlene Mullins, que mora na cidade de Garland, no Texas.

A mãe do homem e a filha dele, Peyton, lançaram o objetivo nas águas do Golfo do México, em Destin, na Flórida, há poucos dias.

A menina, de 14 anos, conta na carta que escreveu que o pai gostava de ser livre e de "viajar pelo mundo", por isso, decidiram lançá-lo mais uma vez ao mar.

Além das cinzas e dos textos, na garrafa havia um papel com um número de telefone e alguns dólares, para que a pessoa que o encontrasse, desse um telefonema, para dizer até onde havia chegado.

Pendleton, que em 2018 perdeu o marido devido uma doença repentina, disse ter se sentido próxima a mãe e a filha de Brian, e por isso entrou em contato com elas imediatamente, para garantir que a "aventura" iria seguir.

A policial aproveitou e entregou a garrafa para o capitão de um navio, para que a lançasse mais distante da costa no Golfo do México. Além disso, incluiu mais uma carta, sem dar mais detalhes sobre o que escreveu.

Agora, milheres de pessoas estão seguido a "Viagem de Brian", através de um site criado por Peyton.

"Quero mantê-lo vivo. Como não posso fazer isso fisicamente, vou fazer dessa maneira", garantiu a filha.