EFEMadri

O 'Barça Innovation Hub', que pretende ser um ponto de referência na indústria esportiva para o conhecimento e a inovação, foi objeto de estudo de uma palestra no fórum virtual WFS Live.

Marta Plana, a responsável pelo projeto, participou do evento junto com Alon Werber (CEO da Pixellot) sob a moderação de Rohn Malhotra (SpotsTechX).

"É um ecossistema que o Barcelona criou para fazer avançar o conhecimento e a tecnologia. Queremos ser uma referência, e os acordos com empresas como a Pixelor nos ajudam", afirmou Plana.

"Nossa estratégia é promover a colaboração com startups. Atualmente existem cerca de 80 colaboradores em nosso laboratório", acrescentou ela sobre o trabalho realizado e os benefícios que traz.

Um deles, por exemplo, é prever possíveis lesões dos atletas das diversas modalidades em que o clube compete, utilizando tecnologia e inteligência artificial.

"Colaboramos no laboratório para garantir que os desempenhos de nossos atletas sejam melhores, mas também sua saúde. Isso nos faz melhorar constantemente nosso desempenho. Quanto maior a colaboração com os startups, mais o laboratório avança", explicou.

"Com tecnologia e inteligência artificial somos capazes de proporcionar a nossos atletas, nossos treinadores e nossos torcedores uma visão melhor do que está acontecendo no campo", acrescentou.

Por sua vez, Werber falou sobre as virtudes da produção automatizada, o que sua empresa faz, entre elas preços mais acessíveis e menos pessoas no ambiente do jogo, uma situação que pode se ganhar importância com os protocolos adotados em função da crise de saúde do novo coronavírus.