EFEMadri

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, prestou homenagem ao ex-goleiro inglês Gordon Banks, que morreu nesta terça-feira, aos 81 anos, um ícone que será lembrado pelas atuações em campo e "por ser um campeão e um cavalheiro fora dele", segundo o dirigente suíço.

Infantino, que recebeu a notícia do falecimento com "grande tristeza", lembrou que Banks é "um dos melhores goleiros da história do futebol".

"Como membro da seleção inglesa campeã da Copa do Mundo de 1966, Gordon sempre será recordado como uma lenda e um ícone do futebol. Em nome da Fifa e de toda a comunidade do futebol, quero expressar as minhas mais sinceras condolências aos amigos e parentes de Gordon", comentou.

Banks foi um dos integrantes da seleção inglesa que venceu a Copa do Mundo de 1966, disputada na Inglaterra, o único grande troféu internacional conquistado pelos inventores do futebol.

Um de seus momentos mais conhecidos é a defesa do cabeceio de Pelé durante a Copa de 1970, considerada por muitos a maior defesa da história do futebol.

O goleiro participou de 73 jogos com a seleção da Inglaterra e ao longo da carreira defendeu as cores de Chesterfield, Leicester e Stoke City.

Em 1972, Banks sofreu um acidente de trânsito que o fez perder a visão no olho direito e, com isso, encerrou a carreira como jogador profissional.