EFELondres

O príncipe Philip, marido da rainha Elizabeth II, foi transferido para outro hospital de Londres, onde permanecerá internado pelo menos até o final da semana, apesar de estar "respondendo ao tratamento".

De acordo com um comunicado divulgado pelo Palácio de Buckingham, residência da família real, o duque de Edimburgo "permanece confortável e responde ao tratamento", embora tenha deixado na manhã desta segunda-feira o Hospital King Edward VII, no oeste da capital, em uma ambulância para ser transferido para o centro médico St. Bartholomew's.

Lá, "os médicos continuarão a tratá-lo para uma infecção, e ele será submetido a testes e ficará em observação para um problema cardíaco pré-existente", de acordo com a nota.

Príncipe Philip, que completará 100 anos em junho, foi internado no Hospital King Edward VIII há quase duas semanas como medida de precaução depois de se sentir mal no Castelo de Windsor, nos arredores de Londres, onde estava cumprindo o confinamento estabelecido na Inglaterra devido à pandemia da Covid-19.

Por volta das 11h30 (horário local, 8h30 de Brasília) desta manhã, um paciente, aparentemente o príncipe Philip, embora não pudesse ser visto porque a equipe do Hospital King Edward VII o cercou com guarda-chuvas abertos, enquanto era colocado em uma ambulância através de uma porta dos fundos do centro médico.

No dia 20 do mês passado, o príncipe Charles, herdeiro da coroa britânica, visitou seu pai no King Edward VIII, o hospital particular usado pela família real.

Após essa visita, o príncipe de Gales retornou imediatamente à sua residência de campo em Highgrove, no oeste da Inglaterra.

Nos últimos anos, o marido de Elizabeth II vem recebendo tratamento para diversas doenças e há dez anos ele também teve um problema cardíaco.

O Hospital Bartholomew's fica no centro de Londres e faz parte do Serviço Nacional de Saúde britânico (NHS, na sigla em inglês).