EFERoma

A Juventus anunciou nesta quinta-feira ter sofrido prejuízo de 113 milhões de euros (R$ 753,9 milhões) no semestre entre 1º de julho e 31 de dezembro do ano passado, o que representa mais do que o dobro das perdas dos primeiros seis meses do ano, que foram de 50,3 milhões de euros (R$ 335,6 milhões).

O clube de Turim, que publica os dados financeiros por estar cotado na Bolsa de Valores de Milão, sofreu, de 30 de junho de 2020 até hoje, uma redução do patrimônio líquido de 239 milhões de euros para 125 milhões de euros, de acordo com comunicado.

O aumento nas perdas entre 1º de junho e 31 de dezembro se deve, principalmente, às menores receitas. Em ganhos por ingressos e vendas de produtos no dia do jogo, a queda foi de 39 milhões de euros. Já em direitos de atletas, a queda foi de 55 milhões de euros.

Por outro lado, o clube apontou, em comunicado, que o prejuízo foi, parcialmente, compensado, pelo aumento das receitas geradas pelos direitos de transmissão, que foram de cerca de 27 milhões de euros.

Ao todo, segundo estimativa da própria Juventus, o impacto total da pandemia da Covid-19 sobre as contas no último semestre foi de aproximadamente 50 milhões de euros.

"Neste cenário, é previsto que o exercício 2020-2021, que contrariamente ao anterior, está condicionado totalmente pelos efeitos da pandemia, tenha perdas, também pelo notável impacto do fechamento do estádio e das demais medidas de precaução impostas pelas autoridades", apontou nota oficial do clube.