EFELima

O Governo do Peru elevou a classificação do Lago Titicaca e do Vale do Colca à categoria mais alta como pontos turísticos, uma distinção que no país vizinho apenas a cidadela inca de Machu Picchu, as Linhas Nazca, no deserto do sul, e o rio Amazonas possuíam.

O Ministério do Comércio Exterior e Turismo (Mincetur) informou em ocmunicado que o Titicaca, localizado em Puno, e o Vale do Colca, uma das principais atrações de Arequipa, foram reconhecidos como recursos turísticos de hierarquia 4.

O posto, o mais alto para um ponto turístico em todo o mundo, coloca o lago e o vale como destinos de importância nacional, de grande importância para o mercado internacional e capaz de atrair um fluxo significativo de visitantes.

A chefe da Mincetur, Claudia Cornejo, detalhou na nota oficial que a concessão desse distintivo foi feita após analisar vários critérios apoiados pelos governos regionais de Puno e Arequipa à Gerência e à Direção de Comércio Exterior e Turismo.

A Reserva Nacional Titicaca tem uma área de mais de 36 mil hectares, e procura conservar a flora e fauna do Lago Titicaca, considerado o lago de água doce mais alto do mundo e o maior da América do Sul.

Por sua vez, o Vale do Colca, localizado nos Andes do sul do Peru, faz parte do Geopark dos Vulcões Colca e Andagua, e abriga um dos desfiladeiros mais profundos do mundo, com 4.160 metros de profundidade.

O destino turístico também é considerado a terra dos Wititi, a dança tradicional declarada Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco).