EFEMoscou

O lateral-direito brasileiro naturalizado russo Mário Fernandes, do CSKA Moscou, decidiu se aposentar da seleção russa, anunciou nesta segunda-feira a União de Futebol da Rússia.

"A União de Futebol da Rússia agradece a Mario por seu extraordinário rendimento na seleção nacional e deseja sucesso no restante de sua carreira", informou a entidade em comunicado.

A nota detalha que o principal motivo para a decisão do jogador, de 30 anos, foi se dedicar inteiramente ao clube russo. A comissão técnica da seleção foi avisada com antecedência sobre a saída do lateral.

"Para mim, foi uma grande honra vestir a camisa da seleção nacional, defender suas cores. Nunca me esquecerei. Todas as partidas com a seleção foram importantes para mim", comentou o jogador.

O técnico da Rússia, Valeri Karpin, informou no início de agosto que o jogador não estava deixando a seleção. De fato, Mario Fernandes foi titular no empate sem gols com a Croácia, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2022, em 1º de setembro.

No entanto, o jogador não foi ao campo nas partidas seguintes, contra Chipre e Malta, devido a uma lesão no joelho sofrida no duelo com os croatas.

No último ano, Mario Fernandes sofreu sete lesões de diferentes graus, motivo pelo qual planejou deixar o futebol em um prazo de dois anos, de acordo com a imprensa russa.

Tanto o CSKA como o técnico do clube, Aleksey Berezutski, deixaram claro o descontentamento com mais uma lesão sofrida enquanto o lateral defendia a seleção.

A imprensa local afirma que o jogador tinha decidido deixar a seleção russa, mas que Karpin o convenceu a fazer um último esforço pela classificação para a próxima Copa do Mundo.

Revelado pelo Grêmio, Mário Fernandes chegou ao CSKA em 2012 e recebeu a cidadania russa em 2016.