EFESan Francisco (EUA)

Mais de 3 mil bombeiros estão combatendo o avanço das chamas na Califórnia nesta sexta-feira para proteger as sequoias gigantescas de 1 mil anos de idade contra dois grandes incêndios na região.

Divididos entre os incêndios batizados como KNP e Windy na Serra Nevada, na Califórnia, as equipes de emergência conseguiram até agora evitar que as chamas atingissem as árvores mais icônicas dos Estados Unidos.

Uma das medidas de proteção tem sido cobrir com lâminas de alumínio as bases de várias das sequoias mais populares da Giant Forest, lar de cinco das dez maiores árvores do mundo em termos de volume.

Uma das árvores protegidas é a sequoia conhecida como General Sherman, que com 83,3 metros de altura e 11,1 metros de diâmetro é considerada a maior árvore do mundo, além de ter mais de 2,3 mil anos e atrair visitantes de todo o mundo.

Dos dois incêndios, o KNP está queimando mais próximo dessas árvores, diretamente no Parque Nacional Redwood, enquanto o Windy está queimando cerca de 100 quilômetros mais ao sul.

O KNP queimou 14,9 mil hectares até hoje e não está fazendo progressos significativos na contenção, de acordo com os últimos dados do Departamento de Silvicultura e Proteção contra Incêndios da Califórnia (Cal Fire), enquanto o Windy afetou 20 mil hectares e é de 6% contido pelos bombeiros. Ambos foram causados por descargas atmosféricas no início de setembro.

Além desses dois incêndios, vários outros estão ativos na Califórnia, embora a melhoria das condições climáticas nas últimas semanas tenha colocado a situação sob muito melhor controle do que em julho e agosto, e os bombeiros fizeram progressos significativos em muitos deles.