EFEÁlvaro Mellizo. Doha

O ministro das Finanças do Catar, Ali Bin Ahmed Al Kuwari, afirmou nesta quinta-feira, que os investimentos no país não foram voltados apenas para a Copa do Mundo, para o país, "cujos benefícios acontecerão nos próximos anos".

Em entrevista para veículos de imprensa da Espanha, entre os quais esteve a Agência Efe, o integrante do regime falou sobre os investimentos feitos para o torneio, que será realizado entre novembro de dezembro.

"Estamos investindo no Catar, não na Copa. Isso nos ajuda somente a acelerar certos investimentos, mas não fazemos pelo evento, fazemos pelo Catar, para o Catar. Tudo o que fizemos, o metrô, os estádios, as infraestruturas, isso é investir na economia do Catar, e seus benefícios acontecerão nos próximos anos", garantiu Al Kuwari.

As autoridades locais investiram para a construção de nove estádios, com capacidades de 40 mil a 80 mil pessoas, ligados por uma linha de metrô e uma extensa rede de rodovias.

Sem mencionar os custos do evento para o Catar, que superam as dezenas de bilhões de dólares, o ministro reforçou que os "benefícios" para o país não serão apenas durante a Copa, "com a chegada de turistas ao país, mas sim serão vistos em três, cinco, sete anos".

"Isso faz com que o Catar seja colocado no mapa, para que possamos sediar coisas no futuro similares que vemos em países grandes, de esporte ou de outros eventos", afirmou Al Kuwari.

"Não há dúvidas de que esse grande evento ajuda a todos os setores da economia, da construção, da logística, alimentação, hotelaria. Todos se beneficiam e continuarão se beneficiando, inclusive, para além do Mundial", concluiu. EFE