EFEMoscou

O órgão regulador das comunicações na Rússia, Roskomnadzor, concedeu às redes sociais Facebook e Twitter nove meses adicionais para que armazenem no país as informações pessoais dos usuários russos se não quiserem que seus sites sejam bloqueados.

"O julgamento foi realizado e as companhias foram multadas. Agora demos tempo para que cumpram com as exigências da legislação da Rússia", afirmou o chefe do órgão regulador, Aleksandr Zharov, citado pela agência "Interfax".

"Acreditamos que a razão prevaleça e que as companhias cumpram com as exigências", acrescentou Zharov.

No dia 12 de abril, um tribunal de Moscou impôs uma multa de 3 mil rublos (cerca de US$ 50) à rede social Facebook após a empresa se recusar a informar a localização dos servidores que armazenam os dados pessoais dos usuários russos.

Em 5 de abril, o tribunal tinha ditado a mesma sentença contra a rede social Twitter.

Segundo a legislação russa, os dados pessoais dos cidadãos russos devem ser armazenados em servidores situados territorialmente na Rússia por razões de segurança.

A exigência de apresentar essa informação foi enviada por Roscomnadzor às duas redes sociais no final de 2018, mas o órgão não recebeu uma resposta satisfatória.

O Facebook disse à Roscomnadzor que os dados de seus usuários não são armazenados em servidores segundo critérios geográficos.

Em janeiro deste ano, o órgão russo interpôs uma ação administrativa contra o Facebook e o Twitter.

Segundo a lei, a multa máxima a ser imposta é de 5 mil rublos (US$ 78).