EFEWashington

O ex-presidente dos Estados Unidos Barack Obama reencontrou-se com o menino, agora com 18 anos, personagem daquela que é uma de suas fotos favoritas na Casa Branca, na qual ele aparece inclinado no Salão Oval para que o garotinho tocasse seu cabelo.

Em um vídeo publicado nesta sexta-feira no site do ex-presidente, Obama é visto em tom descontraído conversando pelo tablet com o jovem Jacob Philadelphia, que está sentado em frente ao seu laptop.

"Olá!", cumprimenta Philadelphia quando o ex-presidente aparece na tela, ao qual Obama responde "Você é Jacob?"

O ex-presidente então pergunta ao jovem se ele se lembra dele e Philadelphia responde afirmativamente.

Em 2009, quando tinha 5 anos, Philadelphia conheceu o então presidente no Salão Oval, porque seu pai, um ex-fuzileiro naval que trabalhava há dois anos no Conselho de Segurança Nacional, estava deixando o cargo na Casa Branca e seguindo a tradição, foi com os filhos até a mansão para tirar uma foto com o mandatário.

Naquela ocasião, o pequeno Philadelphia surpreendeu Obama com um pedido especial: "Gostaria de saber se meu cabelo é igual ao teu".

Esse momento seria capturado em uma fotografia onde Obama é visto curvando as costas e olhando para o chão, enquanto o menino, vestido com camisa branca e gravata, tocava seus cabelos.

A foto foi exibida na Ala Oeste da Casa Branca durante os dois mandatos de Obama.

No vídeo publicado hoje, Obama relembrou essa ocasião durante conversa com Philadelphia e acredita que essa foto simboliza uma das esperanças que tinha quando se apresentou como candidato à Casa Branca.

"Lembro-me de dizer a Michelle (Obama) e a alguns de meus funcionários: 'Sabe, se eu vou ganhar, no dia em que prestar juramento, jovens, especialmente os afro-americanos, pessoas de cor, pessoas que se sentam lá fora, as pessoas que nunca se sentiram pertencentes (ao sistema), que se consideram diferentes, vão ver alguém que se pareça com elas no Salão Oval", lembrou.

Quase 14 anos depois, Jacob Philadelphia se formou hoje na Escola Internacional de Uganda, nos arredores de Kampala, onde reside atualmente, pois seu pai agora trabalha no Departamento de Estado.

Na conversa com Obama, o jovem disse que quando conheceu o ex-presidente simplesmente pensou que era o chefe do pai. "Eu não sabia o quão poderoso ele era... eu me lembro dele se curvando para mim e (lembro) tocando seu cabelo".

Obama parabenizou o recém-formado por terminar o ensino médio. Philadelphia agora quer estudar Ciência Política na Universidade de Memphis (EUA).

Quando o jovem comentou isso com Obama, o ex-presidente sorriu e disse: "Espero que a Casa Branca o tenha inspirado claramente". EFE