EFEBarcelona (Espanha)

A diretora de Meio Ambiente, Mudança Climática e Saúde da Organização Mundial da Saúde (OMS), María Neira, disse nesta quarta-feira que considera factível a chegada de uma vacina contra a Covid-19 no início de 2021, e pediu que a distribuição seja feita com "equidade".

"A data seria o início do ano que vem. Os otimistas dizem antes do final deste ano. Espero que tenham razão", afirmou Neira na conferência virtual "Covid-19: a encruzilhada da OMS".

De acordo com a especialista, "é fundamental o desenvolvimento da vacina, mas também garantir que a fabricação e a distribuição sejam feitas com equidade".

Caberá à OMS "coordenar e arbitrar" a corrida pela vacina. Neira afirmou que "não só poderá beneficiar os países que pagaram" e lembrou que haverá subsídios e financiamento dos doadores para aqueles que têm menos condições de obter vacinas.

"E tudo isto gerando também claros benefícios econômicos para as empresas farmacêuticas", acrescentou.

Sobre o novo surto de Covid-19 na China, Neira explicou que a situação está sendo investigado e que "o que for descoberto" será comunicado.

Questionada a respeito de uma possível segunda onda global, a especialista disse esperar que isso não aconteça, mas pediu cautela: "Espere o pior, e depois o melhor", resumiu.